Sábado, 20 de Julho de 2019
Notícias

Acusado de matar pai e madrasta, Gil Rugai começa a ser julgado nesta segunda (18)

O assassinato brutal ocorreu na noite de 28 de março de 2004, na residência do casal. Carlos Rugai foi morto com quatro tiros e sua esposa com cinco tiros a queima roupa



1.jpg A defesa de Gil Rugai preso há dois anos e meio, garante que no momento do crime, o réu estava no prédio onde mantinha um escritório
18/02/2013 às 10:46

Acusado de matar Luiz Carlos Ruggai e Alessandra de Fátima Troitino, seu pai e sua madrasta, Gil Rugai, 29, começa a ser julgado na manhã desta segunda-feira (18). O julgamento acontece no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo.

O assassinato brutal ocorreu na noite de 28 de março de 2004, na residência do casal. Carlos Rugai foi morto com quatro tiros e sua esposa com cinco tiros a queima roupa. O único herdeiro de Carlos Rugai foi acusado do crime com base nas provas periciais e testemunho de um vigia da rua onde fica localizada a mansão da família.

A defesa de Gil Rugai preso há dois anos e meio, garante que no momento do crime, o réu estava no prédio onde mantinha um escritório. Ela promete comprovar a tese por meio de registros telefônicos.

 Já a acusação, assegura que a marca de pé na porta com a arma do crime encontrada na galeria pluvial do prédio de Gil Rugai são provas concretas da autoria do assassinato. Outro ponto desfavorável a Gil, é o desfalque de R$ 150 mil feito  pelo réu na empresa de vídeo do pai.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.