Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020
VACINAÇÃO

Adaf acompanha recebimento de 68 mil doses de vacina contra a febre aftosa

O material será repassado ao Idam, que realiza a comercialização nos 49 municípios que compõem o Bloco 2 do Programa de Vigilância para a Febre Aftosa e que ainda estão incluídos na campanha de vacinação



DIVULGA__O_ADAF__2__4C6D3A3C-3E90-4028-AA5E-24772A840098.jpeg Foto: Divulgação
25/09/2020 às 14:04

Nesta quinta-feira (24/09), a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) acompanhou o recebimento de 68.010 doses de vacina contra febre aftosa adquiridas pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror). O material será repassado ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), que realiza a comercialização nos 49 municípios que compõem o Bloco 2 do Plano Estratégico do Programa de Vigilância para a Febre Aftosa e que ainda estão incluídos na campanha de vacinação.

“As doses de vacinas serão encaminhadas aos municípios que possuem produtores inadimplentes, ou seja, que não realizaram a vacinação dentro do prazo, encerrado no último dia 15, nos 41 municípios das calhas dos rios Amazonas e Solimões, e também para as próximas etapas da campanha”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo. 



Em novembro, terá início a segunda etapa da campanha de imunização nos outros oito  municípios que compõem o Bloco 2: Barcelos, Carauari, Juruá, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e parte de Tapauá.

De acordo com o presidente do Idam, Valdenor Pontes, a vacina é para dar continuação ao trabalho de proteção sanitária aos rebanhos que ainda precisam ser vacinados. “Aqui continua o trabalho de vacinação, controlado pelo Idam, como agente orientador, e pela Adaf, como agente fiscalizador. A partir de agora, estaremos atendendo a segunda etapa desse processo de vacinação em alguns municípios”, comentou.

O secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, comentou a importância da imunização dos rebanhos de bovinos e bubalinos no estado. “Isso é importante para garantirmos a sanidade animal e afastarmos de uma vez por todas a febre aftosa do rebanho amazonense. Após a vacinação, é importante também realizar a notificação”, acrescentou.

A notificação da imunização dos 41 municípios que tiveram a campanha encerrada no último dia 15 vai até 31 de outubro e deve ser realizada pelos produtores rurais nas unidades da Adaf de suas localidades.

Sobre as vacinas

As vacinas podem ser adquiridas nas casas agropecuárias credenciadas pela Adaf ou nos escritórios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas, a preços que variam de R$ 1,90 a R$ 2,10 por dose (2ml). Elas precisam ser armazenadas em temperatura mínima de 2⁰ e máxima de 8⁰.

Status sanitário

Neste ano, 13 municípios das regiões sul e sudoeste do Amazonas, que compõem o Bloco 1, foram reconhecidos como zona livre de febre aftosa sem vacinação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Esses locais detêm mais de 65% do rebanho amazonense e agora estão aptos a comercializar bovinos e bubalinos para todos os estados do Brasil, exceto Santa Catarina, que exige o reconhecimento internacional.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.