Publicidade
Cotidiano
EM EMBARCAÇÕES

Adaf orienta transportadores de produtos de origem animal e vegetal em Manaus

Ação educativa sobre normas higiênico-sanitárias de armazenamento foi iniciada ontem (20) no porto da Manaus Moderna 21/07/2018 às 16:16
Show fotos djalma jr  5
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Com o objetivo de assegurar a segurança e a qualidade dos produtos alimentares de origem animal e vegetal, nas embarcações de Manaus, a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), iniciou ontem ação educativa sobre normas higiênico-sanitárias de armazenamento e transporte de produtos de origem animal e vegetal, no porto da Manaus Moderna, no Centro da capital.

De acordo com o diretor-presidente da Adaf, Sergio Muniz, esta ação será ampliada em todo o Estado. Inicialmente, os agentes de inspeção do órgão abordaram os transportadores das embarcações, distribuindo panfletos para que sigam as recomendações necessárias para uma melhor qualidade durante o transporte de alimentos. As embarcações foram cadastradas junto à Adaf também. Seis embarcações, dos municípios de Codajás, Urucurituba, Tefé, Autazes, Anamã e Carauari.

“Esta ação educativa demonstra justamente a nossa preocupação de acompanhar os transportadores para verificar de que forma esses produtos estão sendo transportados, se estão respeitando as normas legais higiênico-sanitários”, comentou o diretor-presidente Sergio Muniz.

Selo 

O titular da Adaf, alerta ainda que somente produtos que possuam selo de inspeção municipal, estadual ou federal nas embalagens devem ser transportados e garantem a qualidade do processamento do produto.

Segundo o agente de inspeção da Adaf, Haruó Takatani, aponta que esta atividade visa mudar de maneira positiva, hábitos, que atualmente não proporcionam segurança alimentar, como por exemplo, manter produtos frios, refrigerados e congelados expostos ao sol, ou, até mesmo no porão das embarcações que não possuem câmara frigorífica, o que não é o ideal, pois muitas embarcações que saem e chegam, levam dias e horas para chegar ao seu destino. Além de misturar alimentos com produtos de outros segmentos, como produtos químicos.

“Os produtos devem ser transportados de uma forma em que a temperatura esteja dentro das normas legais, condições higiênicas e acima de tudo manter o controle de roedores e pragas. Por isso, é muito importante para que a qualidade dos produtos cheguem aos seus destinos intactos para o consumidor”.

Para Renildo Vieira Cardoso, responsável da embarcação Manaus-Carauari, comenta que a orientação é necessária. Segundo ele, a sua embarcação leva cinco dias para chegar ao seu destino. Renildo transporta aproximadamente 3 toneladas de frango, calabresa e ovos.

“Concordo com esta orientação, por que hoje, nós temos que trabalhar conforme a lei manda. É correto, a orientação que estamos recebendo de como conservar, como levar e chegar à cidade da gente”, comentou Ronildo.

Publicidade
Publicidade