Publicidade
Cotidiano
Notícias

Adail contrata ambulâncias com valor superior a 400% do que em outros municípios do AM

As ambulâncias contratadas pela Prefeitura de Coari servirão apenas para fazer o transporte de pacientes entre os hospitais da cidade, com atendimento pré-hospitalar. A diferença do alugueis entre Coari e Manacapuru é de 420% 25/05/2013 às 09:38
Show 1
Prefeito Adail Pinheiro conseguiu transferir para a segunda instância da Justiça Federal, em Brasília, processos contra ele que estavam sendo julgados em Manaus
Lúcio Pinheiro Manaus, AM

A Prefeitura de Coari (a 370 quilômetros de Manaus) assinou, neste mês, contratos de aluguel de cinco ambulâncias no valor de R$ 2,9 milhões por ano. Em média, o município pagará, por mês, R$ 52 mil por cada veículo. Em Manacapuru (a 84 quilômetros da capital), o aluguel de uma ambulância não passa de R$ 10 mil mensais. A diferença do alugueis entre os dois municípios é de 420%.

Os termos dos contratos de locação das cinco ambulâncias celebrados nos dias 2 e 3 de maio com a empresa ESC Locadora de Veículos Ltda foram publicados pela Prefeitura de Coari, na quinta-feira, no Diário Oficial dos Municípios (DOM).

Para o aluguel das cinco ambulâncias, a administração de Adail Pinheiro (PRP) fez dois contratos de locação. Em um é registrada a locação de quatro veículos, por um ano, com valor global de R$ 2,3 milhões. O outro termo de contrato é referente à aquisição de apenas uma ambulância, pelo mesmo período, ao custo de R$ 624 mil.

As ambulâncias contratadas pela Prefeitura de Coari servirão apenas para fazer o transporte de pacientes entre os hospitais da cidade, com atendimento pré-hospitalar. Já a ambulância contratada pela Prefeitura de Manacapuru, do tipo Unidade de Terapia Intensiva (UTI), é equipada para o transporte de pacientes até Manaus, a 84 quilômetros de distância do município.

Outra diferença entre os contratos de ambulâncias firmados pelas prefeituras de Manacapuru e Coari é que, no do primeiro município, está incluída a despesa com o motorista. No contrato de Coari não há esse item.

Pelo aluguel da ambulância tipo UTI, a Prefeitura de Manacapuru vai pagar R$ 120 mil. O contrato entrou em vigência no dia 8 de janeiro desse ano, e vale até o dia 8 de dezembro. O extrato do contrato, assinado pelo prefeito Washington Régis (PMDB), foi publicado no DOM no dia 22 de maio.

No contrato de R$ 2,3 milhões, a Prefeitura de Coari vai pagar, por mês, pelos serviços de cada uma das 4 ambulâncias, R$ 49 mil. Mais de 380% mais caro do que os R$ 10 mil que a Prefeitura de Manacapuru vai pagar pela ambulância UTI.

O contrato de uma das cinco ambulâncias para Coari, no valor de R$ 624 mil, foi feito separadamente. O valor é cinco vezes mais caro que o praticado pela Prefeitura de Manacapuru.

Segundo o contrato, o veículo com o contrato de R$ 624 mil por ano será dotado de equipamentos médicos de UTI, como cilindro de oxigênio, respirador, bomba de infusão, monitor multiparâmetro e desfibrilador.

Na descrição dos contratos das cinco ambulâncias, a Prefeitura de Coari ressalta que os veículos adquiridos são novos, com “modelo do ano da entrega ou do ano posterior.

Um dos veículos atuará em Manaus

O secretário municipal de Comunicação de Coari, Valcione Tavares, disse que as ambulâncias alugadas devem chegar ao município no dia 31.

Segundo Valcione, Adail Pinheiro recebeu o município com apenas uma ambulância “sucateada” do SUS.

“Tinha mesmo a necessidade de alugar essas ambulâncias. Coari é uma cidade grande, que tem um hospital regional que presta atendimento de média complexidade a vários municípios vizinhos”, disse Valcione Tavares.

Segundo o secretário de Comunicação, uma das cinco ambulâncias vai ficar baseada em Manaus, na sede da representação do município. “Esse veículo vai servir para dar apoio aos pacientes que vão de Coari para Manaus”, disse Tavares.

O secretário disse que agora os pacientes poderão sair do avião direto para a ambulância, em Manaus. “É complicada a questão de ambulância em Manaus, então, agora vai ser possível o paciente chegar e ter uma ambulância da pista do aeroporto”, explicou.


Publicidade
Publicidade