Publicidade
Cotidiano
Notícias

Adail Pinheiro aposta na força da popularidade que ainda detém em Coari para eleger Adail Filho

Espécie de segundo turno, forçado por manobras judiciais, pode perpetuar o poder que o ex-Prefeito acumulou ao longo de mais de dez anos à frente de Coari, no Amazonas 25/03/2015 às 10:40
Show 1
Em entrevista recente, Adail disse que se considerava uma personalidade política em ascensão
Luciano Falbo Manaus (AM)

A intenção de Adail Pinheiro em lançar seu filho como candidato em um possível "segundo turno" forçado pela via judicial está baseada na dimensão da sua popularidade em Coari, que, mesmo após as acusações de crimes sexuais contra crianças e adolescentes, rendeu a ele a sua terceira vitória na disputa pela prefeitura do município em 2012. Adail espera transmitir ao filho o cacife político acumulado por ele durante mais de uma década.

Em recente entrevista para A CRÍTICA, Adail Pinheiro disse que se considerava uma personalidade política em ascensão e que as acusações contra ele foram armadas por adversários políticos. Além ser réu nos processos por crimes sexuais, Adail é réu em vários outros processos, em todas as instâncias legais, por diversos tipos de corrupção.

Questionado na ocasião se seu filho seria um bom candidato, Adail disse que, se ele demonstrasse interesse, o ajudaria na empreitada política. "Essa é uma decisão dele. Ele que vai decidir isso. Se ele quiser e eu estiver em condições de ajudar, com certeza vou ajudar. Ele teria, sim, ética e competência. Um estudante da UFAM, rapaz centrado. Se ele quiser, terá o meu apoio. No contrário, da mesma forma. Essa é uma avaliação dele e do grupo político que nós temos em Coari", afirmou à época.

Na mesma entrevista, Adail disse que o então vice, Igson Monteiro, agia com mau-caratismo ao atribuir a ele as revoltas em Coari contra gestão de Monteiro. Os dois romperam relações logo depois da posse em 2013 e desde então acumulam troca de acusações. Igson, por exemplo, já declarou ter pego o município quebrado depois da prisão de Adail. Adail Pinheiro afirmou que, na cidade, muitas pessoas confiam e têm amizade por ele na entrevista para A CRÍTICA.

"Estou na política desde 1994 e nesse tempo você constrói aliados e amigos. Fui prefeito duas vezes. Essa seria a minha terceira vez e eu posso dizer com toda modéstia: o que tem naquela cidade de Coari, pouca coisa não fui eu que fiz, mas quase tudo fui eu. E acho que por conta disso, por ter feito tanta coisa, acredito que tem muita gente que ainda lembra, que confia e tem amizade e carinho por mim", declarou à época.

Adail Pinheiro está preso preventivamente em Manaus há um ano, um mês e 17 dias por conta de um dos processos no qual é acusado de comandar um rede de exploração sexual de menores.



Publicidade
Publicidade