Publicidade
Cotidiano
Notícias

Advogada de Humaitá assumirá por um mês o lugar de Henrique Oliveira na Câmara Federal

Deputado renunciará ao mandato para ser vice-governador e a quarta suplente, a advogada Altanira Uchôa, do município de Humaitá, entrará no lugar dele 22/12/2014 às 09:08
Show 1
Vice-governador eleito na chapa do governador José Melo, Henrique Oliveira entrega hoje a carta de renúncia, que só terá validade a partir do dia 31 deste mês
Janaína Andrade Manaus (AM)

Desde 2008 tentando sem sucesso um cargo eletivo, a advogada Altanira Uchôa Almeida de Oliveira, do município de Humaitá (a 696 quilômetros de Manaus), terá a chance em 2015 de realizar o sonho ao assumir, por um mês, o posto de deputada federal no lugar de Henrique Oliveira (SDD), que renúnciará ao cargo para ser vice-governador do Amazonas.

Altanira, que, de 1° a 31 de janeiro será deputada federal, é a quarta suplente da coligação que elegeu Henrique. O mandato relâmpago de 31 dias pode custar R$ 171 mil aos cofres da Câmara, sendo R$ 78 mil de verba de gabinete, R$ 39.554,50 mil de Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), R$ 26.723,13 mil de salário, além da ajuda de custo do início do mandato e também do final dos trabalhos. Essa ajuda é equivalente ao salário de R$ 26,7 mil e é paga para o parlamentar viabilizar a mudança para Brasília e o retorno ao Estado de origem.

Altanira para assumir o posto conta com a desistência dos três primeiros suplentes da coligação, que são respectivamente: o vereador Marcelo Serafim (PSB), o Secretario Municipal de Educação (Semed), Humberto Michiles, e o vereador, Massami Miki (PSL).

Altanira Uchôa Almeida de Oliveira

De acordo com o procurador-geral da Câmara Municipal de Manaus, José Junior Fernandes, por se tratar de uma renúncia de mandato e não um afastamento temporário, caso os vereadores Marcelo Serafim (PSB) e Massami Miki (PSDB) tivessem interesse em assumir a vaga, teriam que renunciar ao mandato na Casa Legislativa, que só termina em 2016.

Marcelo Serafim (PSB) na quinta-feira passada se adiantou e entregou a carta de renúncia a vaga. No Facebook, o parlamentar declarou que umas das suas primeiras propostas enquanto deputado federal, em 2007, foi de proibir a posse de Parlamentares durante o período de recesso parlamentar. “Seria uma contradição assumir, tendo em vista o enorme prejuízo que isso causa aos cofres públicos”, disse Serafim.

Já Michiles (PSDB) buscou a opinião do prefeito Artur Neto (PSDB) sobre o posto de deputado. “Ele (Artur Neto) me disse que não via maior sentido em eu tomar posse do mandato de deputado federal, então, não vou assumir, não. Assumir por apenas um mês não teria nenhuma utilidade prática, talvez pessoalmente eu tivesse algum benefício financeiro, mas não é o caso. Eu prefiro ficar dando seqüência ao trabalho que venho executando dentro da Semed”, justificou Michiles.

O também vereador Massami Miki, em entrevista a A CRÍTICA, demonstrou interesse no posto, mas garantiu que não deixaria os dois anos de mandato que ainda lhe restam na Câmara Municipal para assumir por um mês a vaga de deputado federal. “Eu gostaria de assumir, sim, mas a Lomam não permite, eu teria que renunciar ao meu mandato de vereador, e isso seria inglório”, argumentou Massami.

O deputado federal Henrique Oliveira (SDD) entrega hoje a carta de renúncia a presidência da Câmara dos Deputados. “Entrego a carta, mas permaneço até o dia 31 de dezembro, para que no dia 1° de janeiro eu possa tomar posse como vice-governador na gestão de José Melo”, informou Henrique.

‘Encaro com orgulho’, diz Altanira Uchôa Almeida de Oliveira

Aos 52 anos, a advogada Altanira Uchôa Almeida de Oliveira (PT) se diz preparada para assumir o mandato de deputada federal no lugar de Henrique Oliveira (SDD), que renúncia ao cargo para poder ser vice-governador. “Eu sou advogada, pedagoga e historiadora. Em 2008 concorri para a Prefeitura de Humaitá, em 2010 concorri para deputada federal e 2012 para vereadora. E encaro com muito orgulho poder representar o estado do Amazonas na Câmara dos Deputados. Estou preparada, até por que tenho uma vivência muito grande em Porto Velho como técnica, e me considero pronta para desempenhar esse mandato com muita competência, apesar de ser de apenas 31 dias”, falou. Uchôa contou que foi uma grande surpresa saber que assumiria o mandato, mas garantiu que dará continuidade as “demandas” deixadas por Henrique Oliveira, mesmo com o parlamento em recesso. “Não estarei em recesso, até mesmo por que os ministérios estarão funcionando e as demandas que o nosso vice-governador (Henrique Oliveira) deixou, de certeza, darei encaminhamento.

Publicidade
Publicidade