Publicidade
Cotidiano
equipe anterior

Advogado de Sabino explica que não perdeu prazo que deixou o político inelegível

Roberto Nakajima enfatizou que o ex-parlamentar era representado pela advogada Tainara Reis quando perdeu o prazo de recorrer aoTRE-AM em um  processo de prestação de contas de campanha de 2014 20/07/2016 às 18:05 - Atualizado em 21/07/2016 às 09:16
Show show dsdfsdfsdfhgfh
acritica.com Manaus (AM)

O advogado Roberto Nakajima Fernandes Neto enviou carta à redação de A Crítica ressaltando que não foi ele quem perdeu o prazo de recurso que acarretou a perda de quitação eleitoral e tornou o ex-deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) inelegível até 2018. 

Citando matéria publicada no portal A Crítica do dia 30 deste mês, que noticiou decisão tomada pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Henrique Neves, rejeitando pedido de Sabino, Roberto Nakajima enfatizou que o ex-parlamentar era representado pela advogada Tainara Reis quando perdeu o prazo de recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) em um  processo de prestação de contas de campanha de 2014.

O advogado explicou que a equipe jurídica da qual ele faz parte só foi contratada por Sabino Castelo Branco posteriormente para representá-lo em Brasília. “Por derradeiro, o processo referente a prestação de contas do ex-deputado encontra-se sob análise por seus atuais advogados para averiguação de nulidade”, diz um trecho da carta de Roberto Nakajima. 

Em dezembro de 2014, o TRE-AM julgou as contas de campanha de Sabino,  não prestadas. O recurso deveria ter sido apresentado até o dia 10 de janeiro. Mas só foi entregue à corte no dia 20 de março,  o que provocou o encerramento do caso. 

Publicidade
Publicidade