Domingo, 08 de Dezembro de 2019
Notícias

Agentes de endemia prometem paralisar atividades no Amazonas

O objetivo da manifestação será sensibilizar o governador do Amazonas na manutenção dos 243 Agentes de Endemias que estão na eminência de serem dispensados e garantir que não ocorra nenhuma demissão



1.jpg O objetivo da manifestação será sensibilizar o governador Omar Aziz, na manutenção dos 243 Agentes de Endemias que estão na eminência de serem dispensados
15/06/2012 às 10:59

Os Agentes de Endemias do Amazonas decidiram realizar uma paralisação na próxima segunda-feira (18) em frente à Sede do Governo do Estado, na Compensa, Zona Oeste de Manaus. A decisão foi tomada em assembleia geral da categoria.

O objetivo da manifestação será sensibilizar o governador do Amazonas na manutenção dos 243 Agentes de Endemias que estão na eminência de serem dispensados, e garantir que não ocorra nenhuma demissão, com base na Lei 11.350/96; além da regularização de horas extras trabalhadas.



“Os 1.441 agentes de endemias estatutários e do quadro suplementar da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), que atuam em atividades de campo, no combate à malaria e dengue, executando pesquisa de focos, eliminação de criadouros, tratando doenças endêmicas, e agora também atuando no programa S.O.S  Enchente  estão enfrentando dificuldades para trabalhar”, ressalta Alessandro Lira, presidente do Sindicato dos Agentes de Endemias (SindAgentes).

Retrato da Crise:

· Possível demissão de 243 Agentes de Endemias;

· Demora na regularização e pagamento das 8 horas de trabalho;

· Data-Base não está sendo respeitada;

· Ticket-alimentação defasado, pois os agentes recebem apenas R$ 220,00 desde 2007;

· Não recebem vale-transporte;

· A categoria desenvolve atividade insalubre, e não recebem Insalubridade;

· Muitos Agentes de Endemias estão sofrendo com doenças;

· Ausência de Equipamento de Proteção Individual (EPI);

· Precárias condições de locais de trabalho;

Serviço público também ameaçado

Na próxima quarta-feira (20), os servidores públicos federais do Amazonas se reúnem no auditório da Câmara de Dirigentes e Lojistas de Manaus (CDLM), na rua Rui Barbosa, 156, Centro para discutir uma possível paralisação geral na categoria.

O objetivo do ato será garantir avanços nas negociações do governo Dilma no que diz respeito a investimentos públicos. Essa será uma greve nacional, pois até o momento nenhuma proposta concreta foi apresentada aos servidores.

A principal demanda é a reestruturação das diversas carreiras do setor público visando uma política eficiente que garanta qualidade dos serviços prestados à sociedade.

“O governo precisa apresentar uma resposta oficial à categoria imediatamente. Na última reunião com as entidades, dia 1 de junho reafirmou que só apresentará proposta em 31 de julho. Mas é impossível para os servidores esperarem até esta data”, afirmou Walter Matos, diretor-executivo do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amazonas (SINDSEP/AM).

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.