Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
Notícias

Agosto apresenta crescimento no AM com saldo de 2.099 empregos

Dados são do Cadastro Geral de Empregos (Caged) e dizem respeito ao mês de agosto, quando comparado a julho. Crescimento real foi de 0,46%



1.jpg As vagas de emprego vieram dos setores mais expressivos da economia amazonense
21/09/2013 às 10:26

Os 2.099 empregos celetistas criados no Amazonas no mês de agosto representaram 0,46% de crescimento em comparação a julho, não saindo da média registrada ao longo do ano. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nessa sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Os empregos vieram dos setores mais expressivos da economia amazonense: 930 postos da indústria de transformação, 619 da construção civil e 524 do comércio.

Por outro lado, houve evolução de 68,3% na criação do emprego formal em relação a agosto de 2012, quando foram criados 1.247 postos de trabalho. Ou seja, a geração de empregos em agosto obteve o segundo pior desempenho para o período desde 2007.

Na série ajustada que incorpora informações declaradas fora do prazo, houve acréscimo de 16.461 postos ao longo dos oito meses de 2013.

A criação de empregos reflete o que vem acontecendo economia nacional, que cresceu 1,5% no segundo trimestre deste ano. O destaque foi o setor agropecuário, que cresceu 3,9%, seguido da indústria, com expansão de 2,0%, e serviços, com +0,8%.

De acordo com o titular da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas (SRTE/AM), Dermilson Chagas, “houve uma retração na indústria e no comércio nos meses anteriores que veio refletir neste mês de agosto, no setor de serviços”, atividade econômica que registrou uma ligeira queda de 249 postos de trabalho no mês de agosto.

No entanto, o titular da SRTE/AM projeta crescimento nos próximos meses, inclusive para o setor de serviços. “Como eu adiantei em julho, as sazonalidades do Dia das Crianças e festas de fim de ano garantirão um crescimento ainda maior nos próximos meses, visando atender essa demanda”, salientou Chagas.

As contratações na indústria de transformação, principal motor da economia local, foram impulsionadas em agosto por conta do aquecimento da produção para o segundo semestre.

Quanto ao comércio, o número de contratações se justificou por três fatores: injeção da primeira parcela do 13º salário, das vendas do Dia dos Pais e inauguração de dois novos shoppings na cidade. “Temos tudo para ter um mês de setembro melhor que ano passado, o que pode nos levar a superar o ano todo em torno 4,5%”, disse o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag.

Interior

Manaus sozinha foi responsável por mais de 90% dos empregos criados no mês passado, com saldo de 1889 postos.

O ranking leva em consideração 12 cidades do Amazonas, já que o MTE mede o comportamento do emprego em municípios com mais de 30 mil habitantes.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.