Publicidade
Cotidiano
Notícias

Agricultores de Caapiranga pedem ajuda para combater constantes queimadas das plantações

O deputado Carlos Alberto (PRB) pediu apoio dos órgãos competentes para ajudar os agricultores da região 24/09/2015 às 11:42
Show 1
O município de Caapiranga está sendo castigado pelas altas temperaturas
Acritica.com Manaus (AM)

As fortes ondas de calor que têm afetado toda a população do Estado do Amazonas. Na manhã desta quarta-feira, 23, o deputado estadual Carlos Alberto (PRB) atendeu a um pedido de socorro de um morador do município de Caapiranga (147 km de Manaus) que solicitou ajuda do parlamentar em razão da intensa destruição das plantações da cidade devido às altas temperaturas.

“Para a minha tristeza recebi esse pedido de ajuda para combater vários focos de incêndio na região, em especial na Zona Rural de Caapiranga  onde os agricultores já perderam suas plantações, criações e até casas foram destruídas pelo fogo. Os focos de incêndio estão espalhados por diversas áreas e podem ser vistos de forma avassaladora, principalmente nos 32 quilômetros da Estrada do Membeca, que faz a ligação do município a Manacapuru, onde a vegetação está tomada pelo fogo e fumaça”, denuncia o deputado.

O fenômeno acontece pela combinação de altas temperaturas, baixa umidade relativa do ar e a constante incidência da radiação solar sobre áreas de vegetação e sobre as residências.

“Quero me fazer ouvir em nome daqueles moradores que clamam por socorro e quero pedir nesta tribuna (da Assembleia Legislativa do Estado – Aleam) que haja, por parte dos órgãos competente, um esforço concentrado”, disse.

Para tornar consistente e oficial o pedido de socorro dos moradores de Caapiranga, o deputado Carlos Alberto apresentou, na última quarta-feira (23), para a Mesa Diretora da Ale-AM um requerimento em regime de urgência para que diversos órgãos possam realizar uma força tarefa naquela região.

“Não podemos consentir que mais famílias sejam prejudicadas por conta dessas queimadas, precisamos nos mobilizar e fazer o nosso dever que é de servir a sociedade”, pontuou ao lembrar que só este mês, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) já registrou mais de 4,5 mil focos de queimadas no Estado.

Publicidade
Publicidade