Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
ELEIÇÃO

Alberto Fernández deve se tornar o novo presidente da Argentina

Até 21h da noite de domingo, 65% das urnas estavam apuradas. Alberto Fernández participou do governo de Néstor Kirchner, entre 2003 e 2007, como chefe do Gabinete de Ministros, e continuou no primeiro governo de Cristina Kirchner.



ARGENTINA_4FB83164-3C43-42FC-A5E9-EF7DA08C1F59.JPG Foto: Ricardo Moraes/Reuters
27/10/2019 às 21:39

Por voltas das 21h da noite de hoje (27), com mais de 65% das urnas apuradas, Alberto Fernández já comemora a vitória. Ele obteve, até o momento, 47,24% dos votos, fato que descarta um segundo turno. Alberto Fernández é da coalizão de esquerda Frente de Todos e sua vice é a senadora Cristina Kirchner, ex-presidente do país. Mais de 80% dos eleitores compareceram à votação.

Mauricio Macri, o atual presidente, até o momento tem 41,37% dos votos. Ele, que é da coalizão Juntos por el Cambio, tem como vice Miguel Ángel Pichetto.



Na Argentina, para vencer as eleições em primeiro turno, é necessário obter 45% dos votos ou 40% e dez pontos de vantagem em relação ao segundo colocado.

Mauricio Macri, que assumiu em 2015, deixa um país com uma grave crise econômica e social; com inflação este ano prevista para 55%; 30% das pessoas vivendo na pobreza e os sem-teto representando quase 10% da população.

Além de presidente e vice-presidente, serão eleitos 130 deputados e 24 senadores. Também serão escolhidos governadores das províncias de Buenos Aires, Catamarca e La Rioja, além de prefeitos de várias cidades.

O novo governante assume dia 10 de dezembro. O mandato presidencial é de 4 anos e é permitida apenas uma reeleição.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.