Publicidade
Cotidiano
Notícias

ALE-AM contrata filha do ex-prefeito e ex-vereador do PV para cargos comissionados

Filha do ex-prefeito Amazonino Mendes e ex-vereador do PV são nomeados para cargos comissionados na Assembleia Legislativa 29/03/2013 às 07:57
Show 1
O ex-vereador Ayr José para função comissionada na Diretoria de Serviços Gerais e Lívia Mendes foi nomeada para função comissionada na Diretoria da Escola do Legislativo
jornal a crítica Manaus

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), Josué Neto (PSD), empregou em cargos comissionados da Casa legislativa a filha do ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT), Lívia Mendes, e o ex-vereador Ayr José de Souza (PV). A publicação das nomeações foi feita no Diário Eletrônico da ALE-AM na edição da quarta-feira.

Lívia Mendes foi nomeada para função comissionada na Diretoria da Escola do Legislativo. E o ex-vereador Ayr José para função comissionada na Diretoria de Serviços Gerais. De acordo com a assessoria de comunicação da ALE-AM, nenhum dos dois ocupará cargo de chefia e receberá salário entre R$ 2,2 e R$ 4,8 mil.

A assessoria da ALE-AM não soube precisar o valor do salário porque, ontem, não conseguiu acesso à nomeação para saber qual era exatamente a que cargo comissionado os dois foram nomeados. Ainda segundo a assessoria, na ALE-AM os salários de cargos comissionados variam entre R$ 4,8 mil e R$ 2,2 mil incluindo os R$ 1 mil de auxílio alimentação.

Até dezembro do ano passado, Lívia Mendes recebia como titular da Manauscult salário de R$ 15 mil.

O ex-vereador Ayr José não conseguiu se reeleger em 2008, mas era da base de apoio à candidatura de Amazonino Mendes naquele pleito e, logo após a eleição, foi nomeado para ser o titular do Instituto Municipal de Trânsito. Ficou no cargo até setembro de 2009.

O nome dele esteve, durante seu último mandato, envolvido em escândalos de mau uso do dinheiro público. O Ministério Público do Estado (MPE) denunciou, em 2008, uma série de vereadores por usar a verba do auxílio-universidade para incrementar o orçamento familiar. Ayr José estava na lista acusado de R$ 36 mil em benefício do filho.

Recluso
O ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT) desde que entregou a chave da cidade para o atual prefeito Artur Neto (PSDB), na transmissão de cargo no dia 1º de janeiro, evita qualquer exposição pública, mas continua sendo procurado por políticos e o nome dele é usado para as articulações tendo em vista as chapas para 2014.

Publicidade
Publicidade