Publicidade
Cotidiano
Má aplicação de recursos

ALE-AM instala CPI para investigar denúncias de má aplicação de recursos da Afeam

A iniciativa dos deputados visa investigar, especificamente, os investimentos da monta de R$ 20 milhões feitos pela agência na empresa Transexpert Vigilância e Transporte de Valores, sediada no Estado do Rio de Janeiro 22/11/2016 às 18:57 - Atualizado em 22/11/2016 às 21:24
Show afeam05
Governo já afastou o diretor-presidente do órgão, Evandor Geber Filho, do cargo (Foto: Valdo Leão/Secom)
Lucas Jardim Manaus (AM)

No mesmo dia em que o Governo do Estado afastou a diretoria da Agência de Desenvolvimento e Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) após suspeitas de má aplicação de recursos públicos, a Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) aprovou a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias contra o órgão.

A proposta, que necessitava de oito assinaturas (o equivalente a um terço da Casa) para ser aprovada, teve nove: as dos autores Alessandra Campêlo (PMDB), José Ricardo Wendling (PT), Vicente Lopes (PMDB), Luiz Castro (Rede) e Wanderley Dallas (PMDB), da bancada oposicionistas, e de Bosco Saraiva (PSDB), Cabo Maciel (PR), Platiny Soares (DEM) e Sinésio Campos (PT), que costumam acompanhar a base do Governo.

A iniciativa dos deputados visa investigar, especificamente, os investimentos da monta de R$ 20 milhões feitos pela agência na empresa Transexpert Vigilância e Transporte de Valores, sediada no Estado do Rio de Janeiro.

A Polícia Federal (PF) suspeita que a empresa era usada uma organização criminosa para lavagem de dinheiro e chegou a ser investigada por movimentar dinheiro para o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), preso na semana passada.

“Se ficar claro que esse empréstimo foi descabido e inclusive vinculado a irregularidades, a desvio de dinheiro, a coisa vai ganhar uma proporção maior. Sou a favor da investigação, que eu não acho que vá custar caro para a Assembleia, porque ela vai ser focada aqui em Manaus. Talvez seja preciso fazer um ligação com o que está acontecendo em termos de apuração de responsabilidade dessa empresa no Rio de Janeiro, mas isso é o gasto de um a três parlamentares irem até o Rio ou talvez nem ir lá, apenas pedir esses documentos da PF”, comentou Luiz Castro.

O líder do Governo na Casa, David Almeida (PSD), disse que Evandor Geber Filho irá a ALE-AM prestar as informações hoje. “Com relação à CPI, eu não vejo nenhum problema. Inclusive, após a vinda dele aqui, eu quero trazer novos fatos e até eu vou assinar a CPI. O líder do Governo vai assinar a CPI. Existem algumas operações que foram feitas de 2003 a 2010 que até hoje não foram pagas, então vamos fazer o levantamento. Vamos apurar outros contratos”, declarou.

O decreto assinado pelo governador em exercício Henrique Oliveira determina que o diretor-presidente, Evandor Geber Filho, o diretor de crédito, Marcos Paulo Araújo Vale, e o diretor de administração Arthur de Brito Cavalcante, sejam afastados até a conclusão da apuração, pelos órgaõs competentes, dos fatos relativos à suspeita de má aplicação de recursos públicos. Além disso, designa o técnico de arrecadação de tributos da Sefaz, Alex del Giglio, para responder pela presidência da Afeam.

Publicidade
Publicidade