Sábado, 06 de Junho de 2020
Governo do Estado

ALE autoriza Governo a fazer empréstimo de R$ 300 milhões para obras de infraestrutura

Projeto de lei de autoria do Executivo deverá, segundo a base governista, permitir a captação de verba para a duplicação da rodovia AM-010 entre Manaus e Rio Preto da Eva



ALEAM0333.jpg Assembleia aprova medida a despeito da recessão econômica e da previsão de redução de receita em 2017
29/11/2016 às 17:31

Em meio à recessão econômica e à tramitação de uma Lei Orçamentária Anual (LOA) que prevê redução de receita, a Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) aprovou ontem, em regime de urgência, um projeto de lei que permite que o governo empreste R$ 300 milhões da Caixa Econômica Federal (CEF).

O projeto, de número 217/2016, é de autoria do Executivo e, segundo a base governista, o dinheiro captado será aplicado na duplicação do trecho da rodovia AM-010 entre Manaus e o Município de Rio Preto da Eva, a 80 quilômetros da capital. Durante a votação no plenário, a medida foi contestada por membros da bancada oposicionista por não especificar, em seu texto, qual a destinação desse valor.



“Temos que ver o que vai ser feito com esse recurso, porque nós temos aí a área da saúde, por exemplo, que precisa mais urgentemente de recursos, e estamos vendo aí os desvios de dinheiro do setor”, declarou José Ricardo Wendling (PT).

O líder do Governo na Casa, David Almeida (PSD), reiterou que o recurso será para a duplicação do trecho da rodovia e que o Estado tem condições de arcar com o empréstimo. “Nossa saúde financeira é uma das melhores do País. Nós temos acesso a R$ 22 bilhões de crédito e só usamos R$ 6 bilhões. R$ 300 milhões é uma verba bem-vinda e bem abaixo da nossa capacidade de endividamento”, disse o parlamentar. A matéria acabou sendo aprovada na Casa após a redação de uma emenda ao projeto, que especifica o uso do recurso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.