Publicidade
Cotidiano
Notícias

Alto custo no transporte de águas doadas por amazonenses dificulta campanha 'SOS Mariana'

Todas as doações foram entregues, na manhã desta sexta-feira (19), para a Defesa Civil e devem ser encaminhadas para Presidente Figueiredo na próxima semana 19/02/2016 às 19:07
Show 1
A Defesa Civil alegou que, para enviar a água arrecadada para Mariana o órgão teria muito gastos e, por isso, solicitou que as doações fossem encaminhadas para um município próximo
Isabelle Valois Manaus (AM)

A dificuldade em conseguir transportar mais de 4 mil litros de água doados por amazonenses durante a campanha “SOS Mariana” - em benefício dos moradores da cidade mineira atingida pela “avalanche” de lama gerada pelo rompimento de uma barragem de resíduos de mineração da empresa Samarco - levou os organizadores da campanha e a Defesa Civil do Amazonas a “desviar” os donativos para o Município de Presidente Figueiredo, que está em estado de emergência por conta da estiagem.

Todas as doações foram entregues, na manhã de ontem, para a Defesa Civil e devem ser encaminhadas para Presidente Figueiredo na próxima semana.

De acordo com uma das idealizadoras da campanha, a universitária Samyla Sabrina de Souza, a Defesa Civil alegou que, para enviar a água arrecadada para Mariana o órgão teria muito gastos e, por isso, solicitou que as doações fossem encaminhadas para um município próximo que estivesse passando por problemas com a estiagem.

“São mais de 4 mil litros, e  água mineral também tem validade. Após a Defesa Civil nos informar sobre as dificuldades de encaminhar a arrecadação e nos pedir que doássemos a um município amazonense, os organizadores se reuniram e aprovaram a sugestão. Soubemos que Presidente Figueiredo está tendo dificuldades de conseguir puxar as águas do reservatório. Nada seria mais que justo destinar a doação para o nosso Estado”, disse a organizadora da campanha, que pretende ampliar a ajuda, agora, aos municípios amazonenses.

Os idealizadores devem realizar uma nova reunião na próxima semana para decidir quais procedimentos serão tomados para continuar a arrecadação de doações aos municípios que decretaram estado de emergência por conta da estiagem no Amazonas.

Publicidade
Publicidade