Publicidade
Cotidiano
Educação

Aluno do Idaam se destaca com prata na Olimpíada Brasileira de Matemática

A conquista do aluno André Yudji Silva Okimoto, de 13 anos de idade, foi a melhor entre os estudantes de escolas particulares do Estado 24/11/2017 às 21:50 - Atualizado em 25/11/2017 às 11:59
Show andreyudji
Após a conquista, ele já mira outro objetivo: a participação na etapa nacional das Olimpíadas, que acontece neste sábado a partir de 14h na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) / Foto: Euzivaldo Queiroz
Paulo André Nunes Manaus (AM)

O aluno André Yudji Silva Okimoto, de 13 anos, da 7ª série do ensino fundamental das Escolas Idaam, conquistou a medalha de prata durante as Olimpíadas Brasileiras de Matemática. O resultado foi o melhor entre os estudantes de escolas particulares do Estado    

“O aprendizado em Matemática foi aumentando na minha mente e provando o ensino que no Idaam é muito bom. Foi uma experiência muito legal e se fosse ouro seria até melhor, mas a prata já está boa. Não esperava essa colocação”, disse o jovem, que participou das Olimpíadas pela primeira vez.

“Conseguir uma medalha dessas traz muito orgulho para todos nós”, ressalta ele, que participou das Olimpíadas em setembro e ressaltou a ajuda de uma professora em especial: a mestre Cláudia Chaves.

Após a conquista, ele já mira outro objetivo: a participação na etapa nacional das Olimpíadas, que acontece neste sábado a partir de 14h na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A diretora de orientação das Escolas Idaam, Lucy Queiroz, comentou que “a conquista de André representa, em 1º lugar, o sucesso dos nossos alunos, a qualidade do ensino e aquilo que pregamos durante os nossos planejamentos. O aprendizado, a questão cognitiva, a pesquisa, isso é muito importante dentro desse projeto de Olimpíadas”. 

Mãe orgulhosa

A mãe da André, a professora de língua japonesa Vera Okimoto, falou da alegria com o filho medalha de prata. “Tenho muito orgulho porque ele sempre foi muito dedicado, e com certeza o professor ajuda, mas quando o aluno tem vontade ele vai longe. Ele não é um menino que a gente não precisa ficar cobrando, e já entende que tem que ter responsabilidade. A partir daí ele começa a entender que o esforço dele vale a pena, que é pra vida dele esse esforço”, contou.

Frase

"Foi uma experiência muito legal e se fosse ouro seria melhor, mas a prata já está boa. Não esperava essa colocação”

André Yudji Okimoto, prata na Olimpíada de Matemática

Publicidade
Publicidade