Publicidade
Cotidiano
NO INTERIOR DO AM

Alunos da Ufam ocupam casa universitária após impasse na conclusão do projeto

Residência estudantil em Parintins foi inaugurada há 511 dias e nunca entregue aos alunos. Universidade promete divulgar data de entrada dos estudantes ainda em novembro 21/11/2018 às 11:49
Show ocupacao parintins 12bc8707 b024 41b4 8a77 59d2d8a983ad
Foto: Reprodução/Facebook
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Alunos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ocupam desde a última segunda-feira (19) a Residência Universitária da instituição em Parintins (a 369 km de Manaus). O prédio foi inaugurado em 20 de junho de 2017, no fim da gestão de Márcia Perales, em meio à última campanha dos candidatos a reitor da Ufam, e nunca foi entregue para os estudantes do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (Icsez).

De acordo com o estudante de Jornalismo Arcenildo Souza, que é representante discente no Conselho Diretor, a direção do Icsez aponta a necessidade de construção de um muro como entrave para liberar a Residência Universitária aos alunos.

“A gente só quer que aqueles que foram beneficiados e que precisam estejam aqui, porque a casa já foi entregue. Se o problema é o muro, nós não vamos morar no muro. Se fosse por isso, o Icsez não funcionava porque não tem muro na parte de trás”, afirma Arcenildo, assegurando que os alunos já poderia morar na “Casa do Estudante”, como foi apelidado o imóvel.

“Legalmente, o que poderia nos impedir era o regimento da Residência Estudantil, para organizar o ambiente da casa, que não existia. Mas ele já foi votado e aprovado no Conselho Diretor. Não tem impedimento nenhum para que a gente possa usar”, completa.

Ainda no ano passado, o diretor do Icsez, José Luiz Pereira da Fonseca afirmou à imprensa local que a falta de mobílias seria o motivo para impedir que os alunos entrassem de imediato no prédio.

Representante da Ufam fará reunião com estudantes

Questionada sobre a manifestação dos alunos em Parintins, a assessoria de imprensa da Ufam afirmou em nota que representantes do Departamento de Assistência Estudantil (Daest) vão se reunir com os estudantes do Icsez nesta quarta-feira (21). A reunião será “a fim de escutá-los e buscar resolver, dentro dos parâmetros legais, a situação ora instaurada”, diz a assessoria.

No comunicado, a Ufam também diz que “razões que envolvem a seleção via Edital e necessidade de ajustes estruturais no prédio” impediram os estudantes de usufruírem da Residência Estudantil.

“As etapas de ocupação vem sendo devidamente cumpridas, uma vez que foi aberto, em agosto passado, Edital 002/2018, dos Auxílios Acadêmico, Moradia e Residência Universitária (RUNI). A implementação do Edital foi realizada no dia 05 de novembro, e, conforme o mesmo, o prazo para entrada na RUNI pelos estudantes aprovados seria a partir de 15.11. Ressaltamos que o Edital é claro ao citar que enquanto os aprovados ainda não estivessem na RUNI receberiam o Auxílio Moradia. E assim será: o pagamento referente aos meses de outubro e novembro dos Auxílios Acadêmico e Moradia será realizado em dezembro próximo”, afirma a Ufam na nota.

A assessoria também afirma que ainda em novembro a Ufam deve divulgar uma data para a entrada dos alunos na Residência Universitária. Por enquanto, os alunos seguem revezando grupos durante a ocupação do imóvel, mas sem ter acesso aos quartos.

Mesmo com a reunião entre estudantes e Ufam agendada para hoje, não há previsão para o fim da ocupação. “Independente do que eles tenham como resposta para a gente, nós vamos continuar aqui”, afirma Arcenildo.

Publicidade
Publicidade