Quarta-feira, 14 de Abril de 2021
ELEIÇÃO

Amazonas terá reforço de tropas federais em 66% dos municípios

Dos 62 municípios do Amazonas, 41 tiveram os pedidos de envio de tropas federais para o dia da eleição aprovados pelo Tribunal Superior Eleitoral



1840741_5F981781-77E8-4087-996E-F9B9EE8A04B1.jpg Comandante do 2° grupamento de engenharia, general Marcelo Pereira de Carvalho, informou que a operação vai contar com 1.500 militares em pelo menos doze municípios do Estado (Foto: Divulgação)
12/11/2020 às 09:52

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o envio de tropas federais para 41 municípios do Amazonas. Os últimos seis pedidos, referes a Autazes, Nova Olinda do Norte, Atalaia do Norte, Coari, Borba e Uarini foram aprovados na sessão de terça-feira do TSE. Em todo o País, o tribunal aprovou o envio de força federal para 601 localidades.

Na manhã de ontem, em solenidade no 1º Batalhão de Infantaria de Selva, o comandante do 2° grupamento de engenharia, general Marcelo Pereira de Carvalho, que vai supervisionar o emprego das Forças Armadas na Operação de Garantia da Votação e Apuração, informou que a operação vai contar com 1.500 militares em pelo menos doze municípios do Estado.



O contingente é dividido em doze grupamentos especializados do Exército Brasileiro, que vão desde grupamento de engenharia até divisão aérea.

O emprego das Forças Armadas na Operação de Garantia da Votação e Apuração nas Eleições 2020 foi autorizado em 19 de outubro por meio da publicação do Decreto nº 10.522.

Os requerimentos para a atuação da força federal foram previamente aprovados pelos Tribunais Regionais Eleitorais e pelos governos estaduais para garantir que o processo eleitoral transcorra de forma tranquila.

Deslocamento

Conforme o general Marcelo Pereira de Carvalho, o deslocamento de parte dos militares já foi iniciado para os locais de votação solicitados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) ainda na terça-feira.

“A tomada do dispositivo (deslocamento) já começou, no caso específico da nossa tropa, e vai transcorrer durante todo esse período, até a véspera da data das eleições no dia 15. A partir do dia 14, conforme coordenação com a Justiça Eleitoral, receberemos o pronto da Justiça para nos posicionarmos no local exato”, disse.

Marcelo de Carvalho explicou que a atuação dos militares, que já atuaram em operações de apoio durante outras eleições passa por “fundamentos” como o da “legalidade”, “estabilidade” e “imparcialidade” para garantir a integridade das eleições.

“A tropa militar tem um aspecto de atuação que passa pelo fundamento. O fundamento se baseia primeiramente na legalidade, esse é o aspecto fundamental de todos eles. Além da legalidade vamos estar sempre pautando as nossas ações buscando garantir a estabilidade da situação local. Ademais imparcialidade em todo momento, imparcialidade sem fazer exceção”, afirmou o General.

Carvalho disse que o emprego dos militares em missões de garantia das eleições é sempre de “tropa constituída” sem atuação isolada de militares. “Dentro da estrutura militar começamos com grupo de combate, pelotão, companhia, batalhão e grande unidade”, finalizou.

PM mobilizará 2,6 mil policiais

A Polícia Militar deve empregar um contingente de 2,6 mil policiais em todo o Estado no dia da eleição, domingo. A SSP-AM afirmou que enviará reforços de 988 policiais, para o interior. Eles trabalharão na segurança dos locais de votação e no combate aos crimes eleitorais. Desse total, 843 sairão de Manaus para o interior e outros 145 de municípios maiores para outras cidades.

O deslocamento da tropa começou na semana passada. Em Manaus, a SSP afirmou que serão empregados 1.276 policiais militares no dia da votação, com o objetivo de fortalecer o policiamento nas sessões eleitorais.

O Amazonas possui 2,5 milhões de eleitores aptos a participar do pleito deste ano, no qual estão em disputa cargos de prefeito e vereador. São 1,331 milhão de eleitores na capital e outros 1,171 milhão residentes nos 61 municípios do interior, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). O Amazonas possui 1.574 locais de votação, sendo 463 localizados em Manaus e outros 1.071 espalhados pelos demais municípios amazonenses.

Para o interior, a polícia está montando uma base para gerenciamento da ação no Comando-Geral da Polícia Militar, também situado no bairro Petrópolis, em Manaus.

Coari tem pedido de tropa aprovado

O município de Coari consta na lista de 41 municípios que tiveram o pedido de tropa federal concedido pelo Tribunal Superior eleitoral (TSE).

A exemplo de outras cidades do interior do Estado, Coari apresenta histórico de tensão nos dias de eleição. No pleito deste ano, a situação não será diferente. Na terça-feira, um comício do candidato a prefeito Robson Tiradentes (PSC) foi alvo de tiros.

O comando da Polícia Militar do município prendeu Alan Jhones da Silva Costa acusado de ter desferido os disparos no comício. Alan Jhones ocupa cargo de confiança de diretor de departamento no gabinete do atual prefeito Adail Filho (PP), conforme nomeação publicada no dia 21 de março de 2019 no Diário Oficial da Associação dos Municípios do Estado do Amazonas (AAM).

Procurado pela reportagem, o candidato do PSC afirmou que não consegue precisar se os disparos foram feitos em sua direção. Ele complementa que sabia que a qualquer momento "isso podia acontecer".

Durante revista pessoal, a Polícia Militar não encontrou nenhuma arma de fogo. A reportagem não conseguiu falar com o prefeito Adail Filho.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.