Publicidade
Cotidiano
Notícias

Amazonas criou mais 446 postos de trabalho com carteira assinada em novembro, diz MTE

Após um mês de outubro negativo em termos de geração de emprego formal, o Estado indicou recuperação no penúltimo mês do ano 18/12/2014 às 21:42
Show 1
Os novos shoppings da cidade ofereceram oportunidades
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Após um mês de outubro negativo em termos de geração de emprego formal, o Amazonas indicou recuperação em novembro. O Estado encerrou o penúltimo mês do ano com saldo positivo de 446 postos de trabalho com carteira assinada gerados. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Conforme o levantamento, o saldo colocou o Estado em décimo terceiro lugar na geração de emprego formal entre as 17 Unidades da Federação (UFs) pesquisadas pelo Ministério. Entre os setores da economia, o comércio foi o maior responsável pelo saldo positivo. No mês, o segmento preencheu 4.690 vagas e fechou 3.006 postos, gerando um saldo positivo de 1.684 contratações.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag explicou que as contratações se devem à demanda das lojas por funcionários durante o período natalino e à inauguração de dois shoppings na Zona Norte da cidade, o Sumaúma Park e o Manaus Via Norte.

“Esse ano teve um diferencial. Ao contrário dos anos anteriores onde a maioria das vagas para o natal já estão preenchidas no final de outubro, neste final de ano, os shoppings novos continuaram contratando em novembro e as vagas devem ser ofertadas também durante o mês de  dezembro”.

Segundo o dirigente quem ainda estiver à procura de uma vaga, ainda tem tempo. “Em torno de 30% das vagas ofertadas, tanto no Centro quanto nos shoppings, ainda precisam ser preenchidas. No final de semana passado, por exemplo, as lojas anunciaram em suas portas e também nos principais jornais da cidade um total de 780 vagas. Ainda dá tempo”, ressaltou.

Outros setores 

Em sentido inverso, a construção civil registrou saldo negativo de 650 postos no mês e o setor de serviços fechou 142 postos e a indústria encerrou 109 postos. 
Em novembro de 2013, o Estado criou 2.089 vagas. A indústria (+1.474 postos) e o comércio (+1.290 postos) contrataram mais enquanto o setor de serviços (-451 postos) e o de construção civil (-148 postos) apresentaram queda nas contratações.

Publicidade
Publicidade