Publicidade
Cotidiano
VACINAÇÃO

Amazonas é 6º estado do País com vacinação abaixo da média para sarampo e poliomielite

Ao todo, 12 unidades federativas ficaram abaixo dos índices, segundo o Ministério da Saúde. Alvos são crianças de 1 e a 5 anos 30/08/2018 às 14:58
Show 75 11be5492 f14a 45ac bc16 3e212af4f2fd
Foto: Agência Brasil
Agência Brasil

Doze estados brasileiros registram índices abaixo da média nacional de cobertura vacinal na Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite e o Sarampo. O Amazonas é o sexto pior. Dados divulgados hoje (30) pelo Ministério da Saúde apontam que, até o momento, cerca de 72,9% das crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos foram imunizadas. A campanha encerra nesta sexta (31).

De acordo com a pasta, mais de 3 milhões de crianças ainda não foram imunizadas contra ambas as doenças. O Rio de Janeiro registra o menor índice de cobertura, seguido pelo Distrito Federal, Roraima, Pará, Acre, Amazonas, Bahia, Piauí, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Mato Grosso. Apenas o Amapá atingiu a meta de vacinar 95% do público-alvo.

A orientação do ministério é que estados e municípios que estão com cobertura vacinal abaixo de 95% abram os postos de saúde no próximo sábado (1º). A pasta alertou que a organização da mobilização no fim de semana é de responsabilidade de cada município e que, portanto, é necessário verificar com as secretarias municipais quais postos estarão abertos.

Casos de sarampo

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos de sarampo no Brasil, enquanto 6.975 permaneciamm em investigação. O país enfrenta dois surtos da doença: no Amazonas, que já computa 1.211 casos confirmados e 6.905 em investigação, e em Roraima, onde há 300 casos confirmados e 70 em investigação.

Casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos seguintes estados: São Paulo (2); Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2); Pernambuco (2); e Pará (2).

Foram confirmadas ainda oito mortes por sarampo, sendo quatro em Roraima (três em estrangeiros e uma em brasileiro) e quatro mortes no Amazonas (todos brasileiros, sendo dois óbitos em Manaus e dois no município de Autazes).

Publicidade
Publicidade