Publicidade
Cotidiano
EDUCAÇÃO

Amazonas tem 110 mil crianças fora da escola, segundo dados da Pnad

Agora, o Estado conta com uma nova ferramenta para mudar esse cenário 02/06/2017 às 05:00
Show crian as valendo0888
Em fevereiro, A CRÍTICA mostrou o drama de crianças em idade escolar que não conseguem se matricular por falta de vagas. Foto: Aguilar Abecassis
Silane Souza Manaus

O Amazonas tem mais de 110 mil crianças e adolescentes, entre  quatro e 17 anos, fora das salas de aula, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015. Agora, o Estado conta com uma nova ferramenta para mudar esse cenário. Trata-se da plataforma “Busca Ativa Escolar” lançada ontem, em Brasília, para auxiliar os municípios brasileiros no enfrentamento da exclusão escolar.

A proposta oferece, em um mesmo ambiente digital (buscaativaescolar.org.br), conteúdos e ferramentas tecnológicas para que representantes de diferentes áreas do poder público possam identificar crianças e adolescentes que estão fora da escola e tomar as providências necessárias para sua (re)matrícula e permanência no ambiente escolar.

O processo começa com um alerta sobre uma criança ou adolescente que esteja fora da escola. Ao encontrar um desses meninos e meninas, o agente comunitário envia o alerta, por meio de SMS, aplicativo e site (alerta.buscaativaescolar.org.br).

A partir daí, um grupo intersetorial de profissionais inicia uma série de ações, que vão desde uma conversa com a família, para entender as causas da exclusão, até o encaminhamento do caso para as áreas responsáveis por garantir a (re)matrícula dessa criança ou adolescente, bem como pelo acompanhamento da sua vida educacional.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que tem desenvolvido ações para ampliar cada vez mais o atendimento feito pela rede pública municipal de Manaus. Ao longo dos últimos quatro anos, a Semed ampliou a oferta de vagas ofertadas, saindo de 223,9 mil para mais de 240 mil matriculados no início de 2017.

Conforme a pasta, foram entregues 16 novas unidades de ensino, entre creches, centros de educação infantil e escolas de ensino fundamental, no último quadriênio.

Além disso, foi desenvolvido o Projeto de Expansão e Melhoria Educacional da Rede Pública Municipal de Manaus (Proemem), que desde 2014 aguardava autorização, junto ao governo federal, para empréstimo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com o intuito de construir novas unidades escolares. 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que 52,7% das crianças de 4 a 5 anos estão fora da escola, 18,3% de 6 a 14 anos, e 17,5% de 15 a 17 anos. Porém, a pasta não se manifestou sobre os trabalhos de combate a exclusão escolar que promove na rede pública estadual.

Publicidade
Publicidade