Publicidade
Cotidiano
DOENÇA

Amazonas tem a maior taxa de incidência de tuberculose pelo abandono do tratamento

Segundo o médico pneumologista Mario Fonseca, um dos problemas que contribuem para os altos índices da doença, no estado, é o abandono do tratamento 24/03/2017 às 10:58
Show combater a tuberculose
acritica.com

O Amazonas é o estado brasileiro com a maior taxa de incidência de Tuberculose do país, doença cujo Dia Nacional de Combate é em 24 de Março, nesta sexta-feira. Rio de Janeiro e Pernambuco ocupam o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Segundo o médico pneumologista da Unimed Manaus, Mario Fonseca, um dos problemas que contribuem para os altos índices da doença, no estado, é o abandono do tratamento.

A Tuberculose é uma doença infecciosa e contagiosa, transmitida pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que ataca, principalmente, os pulmões, mas que pode afetar também outros órgãos, como rins e cérebro. O contágio acontece pelo contato com secreções respiratórias, por meio de tosse, espirro e da fala.  

Mario Fonseca explica que o tratamento para Tuberculose é longo – de, no mínimo, seis meses –, o que pode ser um dos fatores que faz com que os pacientes desistam. Ele diz que após o segundo ou terceiro mês de tratamento, os sintomas da doença começam a diminuir e o paciente já se sente melhor. “Por isso, muitas vezes, não dão continuidade ao tratamento, achando que já estão curados”, avaliou.

O médico ressalta que a doença pode se apresentar de forma mais grave, se o paciente tiver uma recaída em decorrência de não ter concluído o tratamento. “A bactéria que transmite a Tuberculose torna-se mais resistente aos medicamentos, se houver abandono do tratamento e isso pode agravar o estado de saúde do paciente”, acrescentou.

Pacientes com HIV ou com problemas renais devido ao comprometimento do sistema imunológico têm maiores chances de adquirir Tuberculose, afirma o médico. Ele cita, também, que o maior índice de mortalidade da doença ocorre justamente em pacientes com HIV.

Além do abandono do tratamento, Mario Fonseca destaca entre os fatores que contribuem para os altos índices da Tuberculose no Amazonas, as questões sociais e estruturais do estado, como por exemplo, a falta de saneamento básico e demora no diagnóstico. Com relação à demora no diagnóstico, ele salienta que os sintomas da Tuberculose são confundidos, muitas vezes, com casos de gripe ou pneumonia, por exemplo, por se apresentarem de forma muito semelhante a essas doenças.

De acordo com o médico, os sintomas da Tuberculose são: tosse persistente por mais de duas semanas, febre baixa, perda de peso, sensação de cansaço. Fonseca orienta que, ao sentir um desses sintomas, a pessoa procure atendimento em uma unidade de saúde. “Quanto mais rápido iniciar o tratamento, maiores as chances de cura”, afirmou.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade