Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
LEVANTAMENTO

Amazonas tem oito mortes para cada 100 mil habitantes causadas por Aids

Boletim do Ministério da Saúde apontou 299 óbitos em 2015, o maior número em 11 anos. No Brasil, a média nacional é de cinco óbitos para cada 100 mil pessoas



aids.JPG Em 2015, foram 299 mortes causadas pela doença (Foto: Reprodução)
01/12/2016 às 05:00

O Amazonas é o segundo estado do Brasil com maior número de mortes por Aids. De acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (30) pelo Ministério da Saúde, o Estado registra oito mortes para cada 100 mil habitantes. Em números absolutos, foram 299 óbitos em 2015. Em nove anos, o índice aumentou em 45%.

A publicação foi divulgada nesta quarta-feira e reúne informações de julho de 2015 a junho deste ano. Entre as fontes consultadas para compor a publicação está o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), Sistema de Informação de Exames Laboratoriais (Siscel) e Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclom).

Segundo o boletim, em 2015, foram registrados no Amazonas 299 óbitos por conta da Aids, o maior número em 11 anos. No ranking de coeficiente de mortalidade, o estado empata com o Rio de Janeiro e fica atrás do Rio Grande do Sul. 

Em Manaus, o índice de mortalidade em 2015 foi de 15 pessoas a cada 100 mil habitantes. O boletim apontou ainda que, em 25 anos, o número de pessoas vítimas da Aids foi de 3.449.

No Brasil, a média nacional é de cinco óbitos para cada 100 mil pessoas. Em todo o país, 12.298 pessoas morreram vítimas de Aids no ano passado.

Detecção

Embora tenha apresentado diminuição de 2014 para 2015, os dados relativos à detecção de Aids no Amazonas continuam sendo os terceiros mais altos do País. Enquanto a média nacional é de 19 casos para cada 100 mil habitantes, o Estado registrou no ano passado 31 casos registrados de Aids para cada 100 mil pessoas. Foram 1.227 diagnósticos no ano passado. O Amazonas ficou atrás do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina no ranking nacional.

Índice em gestantes

Ainda segundo o boletim, o índice de detecção do vírus em HIV em gestantes no Amazonas é o terceiro maior do país. Segundo a publicação, de 1.000 bebês que nasceram no Estado, o HIV foi diagnosticado em quatro mães que deram à luz.  A média nacional é de 2,7 mães infectadas por mil bebês nascidos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.