Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2021
Acidentes por eletrecidade

Amazonas teve 14 mortes por choque elétrico em 2020

Dados são de janeiro a julho deste ano



eletricidade_1D165C89-9357-4518-997E-B8737E5B4FB1.jpg Foto: Reprodução / Internet
11/11/2020 às 10:04

Segundo dados da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (ABRACOPEL), No Amazonas, de janeiro a julho, houve 27 ocorrências envolvendo eletricidade, sendo 11 por choque (com oito mortes), 14 incêndios (uma morte) e 2 de raios (com duas mortes). Manaus teve 21 ocorrências, sendo 8 choques elétricos (5 mortes), 13 incêndios (1 morte) e nenhuma ocorrência de raio.

Em 2019, o Amazonas teve 35 ocorrências envolvendo eletricidade, sendo 13 por choque elétrico (10 mortes), 22 incêndios (sem mortes) e nenhum raio. Manaus teve 31 ocorrências, sendo 10 por choque elétrico com 7 mortes, 21 incêndios (sem mortes) e nenhum raio.



Segundo a Abracopel, no Brasil os dados dos últimos cinco anos de acidentes elétricos fatais, ultrapassaram as mortes por dengue.

Em um âmbito nacional, no período de 2015 a 2019 foram reportadas 2.906 mortes por dengue no país, enquanto, no mesmo período, houve 3.585 acidentes fatais envolvendo eletricidade, sendo estes originados por choques elétricos (3.135), incêndios (231) e descargas atmosféricas (219).

Motivo

A maioria dos acidentes ocorre por conta das gambiarras, ou seja, instalações elétricas feitas de maneira amadora e que apresentam produtos, como fiação, de baixa qualidade. A avaliação é do engenheiro eletricista Fábio Amaral, diretor da Engerey Painéis Elétricos, empresa que produz painéis de alta, média e baixa tensão para todo o Brasil.

Ele também faz um alerta para a falta de conscientização da população sobre os riscos iminentes que a rede elétrica pode trazer. “Mesmo em 2020, aqui no Brasil existe muito 'eletricista de internet', achando que pode dar um 'jeitinho' em tudo, fazer por si mesmo, e não se dá conta do tamanho do perigo que existe em mexer com a eletricidade”, diz Fábio Amaral.

O especialista explica que a maioria dos acidentes elétricos, como os choques, acontece em residências, que abrangem casas, sítios, apartamentos e fazendas. "Por essa razão é preciso investir na conscientização da população leiga sobre como agir em domicílio e garantir que os eletricistas profissionais estejam cada vez mais capacitados", complementa.

Outra dica do engenheiro é nunca manusear nenhum equipamento eletrônico descalço. Use algum tipo de calçado para evitar que seu corpo funcione como condutor durante a descarga elétrica. Nunca encoste no chuveiro quando este estiver ligado, nem fale ao celular quando estiver carregando.

A água é uma inimiga da maioria dos aparelhos elétricos. Por isso, sempre os mantenha longe de pias ou qualquer fonte de água, pois isso pode gerar um curto-circuito. Em caso de tempestade, se afaste dos objetos elétricos. Raios podem gerar picos de energia e os aparelhos podem funcionar como condutores de descargas.

News arquipo goes 2c317e75 17b0 4df4 8ca8 d44839069971
Repórter do acritica.com
Jornalista formado pelo Centro Universitário do Norte (Uninorte), natural do município de Coari-AM

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.