Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
BALANÇO

Amazonas teve 792 homicídios até novembro, aponta levantamento da SSP-AM

Estado deve fechar o ano com redução no número de crimes desta natureza em relação a 2015, quando houve 988 homicídios



WhatsApp_Image_2016-12-28_at_10.45.52.jpeg
Secretário Sérgio Fontes diz que Estado está superando meta de redução do Ministério da Justiça (Foto: Clóvis Miranda)
28/12/2016 às 14:03

Até novembro deste ano, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou 792 homicídios em todo o Estado. Levantamento do órgão aponta que o número parcial é cerca de 20% menor que o consolidado ano passado, quando foram registrados 988 crimes desta natureza.

Os dados foram apresentados na manhã desta quarta-feira,  quando a SSP-AM fez um balanço sobre os trabalhos realizados ao longo de 2016. De acordo com o secretário Sérgio Fontes, o Amazonas conseguiu superar a meta do Ministério da Justiça, que busca reduzir em 5%, ano a ano, os índices de homicídios.  "Em relação ao ano de 2015, conseguimos diminuir consideravelmente o número de homicídios. Isto reflete o trabalho sério que a secretaria está fazendo em combate ao crime", disse o secretário.  

Com 792 homicídios até novembro, a média é de 72 crimes do tipo por mês. Caso os números de dezembro fiquem dentro da média mensal do ano, o Amazonas tende a chegar a 864 homicídios, o que ainda assim geraria uma redução aproximada de 10% em relação a 2015.

A redução em 2016 alcançou estes índices tendo em vista o violento ano de 2015. Dos 988 homicídios do ano passado, 36 foram cometidos somente em um fim de semana sangrento do mês de julho, quando houve assassinatos em série após a morte de um policial militar.

Drogas

A quantidade de drogas apreendida este ano também foi menor que ano passado. Até novembro foram contabilizados 9.579,31 quilos de entorpecentes apreendidos apenas pelo sistema de segurança pública. "Ano passado tivemos mais de 11 mil quilos de droga apreendida. Para este ano já estávamos esperando uma diminuição deste número, uma vez que os traficantes acabam tentando driblar a polícia. No entanto, o combate ao tráfico, que é o maior crime do Brasil, continua sendo uma das prioridades da nossa segurança", destacou Fontes.

Durante a apresentação do balanço, o secretário ainda falou sobre a cobrança de taxas para emissão de Carteira de Identidade, Boletim de Ocorrência, exame de corpo de delito e necropsia. "Qualquer  documento para fins criminais continua sendo gratuito. A taxa para emissão de Identidade será apenas a partir da segunda via. Contudo ainda não temos valores, mas posso adiantar que será em torno de R$20", ressaltou. O dinheiro arrecadado será revestido para fundos da segurança pública.
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.