Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
Notícias

Amazonense é contaminado por gripe que promete ser a mais mortal de Portugal

Reginaldo Lima foi para Portugal em setembro de 2014 a trabalho. Desde o dia 17 de janeiro está de cama tentando se recuperar da gripe que castiga o país



1.jpg O manauara está em Lisboa desde setembro de 2014, onde foi a trabalho
28/01/2015 às 09:03

Portugal sofre uma de suas epidemias de gripe mais mortais desde o inverno de 2012/2013. De acordo com as declarações que subdiretora-geral de Saúde, Graça de Freitas, deu aos jornais do país, a gripe já causou mil mortes acima do esperado para essa estação em Portugal.

A única a forma de fugir da doença é a prevenção por meio da vacina, mas até ela se tornou mais ineficiente já que o vírus A H3N2 sofreu uma pequena mutação e fez a proteção da vacina cair de 60% a 70% para cerca de 40% a 50%.



Amazonense

Apesar da vacina ficar disponível gratuitamente no país, com prioridade  para os grupos de risco (crianças e idosos), o amazoense Reginaldo Lima, 41, que está em Portugal desde setembro de 2014 a trabalho, não se preocupou em tomar uma dose da proteção.

“Me arrependo muito de não ter me cuidado e agora que estou com a gripe não adianta mais nada. Apesar da vacina não ser mais tão eficiente, os médicos recomendam que as pessoas busquem se vacinar, eles dizem que é melhor alguma proteção do que proteção nenhuma”, explica Lima.

O amazonense diz, ainda, que está de cama desde o domingo (17) e os sintomas são como de uma gripe comum. Ele acredita está em uma estação muito complicada para quem precisa se recuperar de uma gripe tão severa quanto essa.

“Acredito que fui infectado na rua. Se pega pelo ar como uma gripe normal e os sintomas são os de sempre: nariz escorrendo, muita moleza, apetite zero. Estou derrubado na cama desde domingo e foi mais os menos nessa semana que a notícia da epidemia ganhou os jornais”, diz.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.