Publicidade
Cotidiano
Explosão em Beirute

Amazonense registra com fotos atentado em Beirute

Brasileira vive no país desde os 9 anos e mora a poucos metros do local onde os dois carros explodiram na manhã desta quinta-feira 15/08/2013 às 16:01
Show 1
Amazonense flagra atentado no Líbano
acritica.com Manaus

Dois carros explodiram na manhã desta quinta-feira (15), no Distrito de Rweiss, na cidade de Beirute, no Líbano, deixando pelo menos 16 mortos e 130 feridos.  A amazonense Alya Baydoun, que vive no país, registrou imagens do atentado. O bairro de Darrie é um local com predominância de muçulmanos xiitas.  As explosões acontecerem por volta das 10h da manhã, hora local (4 da manhã no horário de Manaus).

Segundo informações da brasileira, muitas crianças ficaram feridas, já que as explosões aconteceram próximas a uma escola.  Os carros explodiram a 200 metros do prédio onde Alya mora com sua família. De acordo com ela, pouco do que acontece no Líbano é repassado. “Os confrontos entre os muçulmanos são freqüentes e pouco do que acontece aqui é mostrado lá fora”.


Mesmo morando em uma região onde os conflitos são constantes, Ayla conta que não pretende se mudar e ama viver no Líbano. “Estamos acostumados”, disse ela. Ayma também relata que saiu correndo de casa após ouvir o barulho dos estilhaços de vidro caindo no chão causado pelo impacto das explosões.

O irmão da amazonense, Ayma Baydoun, morou dez anos no país e relatou como os confrontos que assolam o lugar se dão. “Os xiitas comandam o Líbano. O confronto, na verdade, é pelo fato dos sunitas serem aliados dos EUA, que querem comandar o Líbano, aí acontecem esses embates”. Ainda segundo Ayma, durante o tempo que morou no Líbano com a irmã, o cunhado e o pai, que faleceu, não conseguiu ver a “luz”.

Repercussão internacional

Segundo informações divulgadas pela TV "Al Manar", do Hezbollah, há vários corpos espalhados pelas ruas, e a explosão aconteceu no mesmo local de outra explosão, no mês passado. A "Al Manar" diz que a explosão aconteceu em uma das principais vias da região, reduto do grupo islâmico.

Um grupo islâmico sunita auto intitulado “Brigadas de Aisha” assumiu a autoria do atentado e prometeu novos ataques. "Esta é a segunda vez que nós decidimos o local e hora da batalha... e vocês verão mais, se Deus quiser", disse um homem mascarado, em um vídeo endereçado ao líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah.

No mês passado, uma explosão em uma área próxima à desta quinta-feira (15) deixou pelo menos 50 feridos.

A guerra civil no país vizinho, Síria, tem aumentado as tensões entre os grupos sunitas e xiitas no país. Os xiitas, em sua maioria, apóiam o presidente sírio, Bashar Assad, e os sunitas, os rebeldes que tentam tirá-lo do poder.

Confira imagens do atentado no link.

Leia mais informações na versão impressa.

Publicidade
Publicidade