Publicidade
Cotidiano
Notícias

Amazonenses usam da criatividade para fugir do calor

Temperaturas na casa dos 36,9ºC fazem o manauense recorrer a estratagemas para diminuir o efeito e os riscos de doenças 24/09/2014 às 22:00
Show 1
Amazonense foge do calor
ACYANE DO VALLE ---

A criatividade não vê crise quando o manauense se propõe a fugir do calor. Nesta semana, quando foi registrado o dia mais quente entre os últimos cinco – 36,9ºC na terça-feira -, duas crianças improvisaram uma “piscina” dentro de uma geladeira velha, no bairro do Puraquequara, Zona Leste de Manaus, para amenizar o desconforto causado pelo calor.

A ideia dos meninos, com menos de 10 anos, segue a recomendação dos médicos: o banho e a ingestão constante de água são as principais armas para combater o calor e evitar problemas de saúde, como náuseas, dor de cabeça, prostração, vertigens, fraqueza e outros.

A médica  Eliane Silveira também alerta para a necessidade de beber água e sucos, sobretudo entre os mais novos e os mais velhos. “Crianças e idosos dificilmente pedem algo para beber, então, os demais membros da família devem ter o cuidado de oferecer água e sucos frequentemente, para evitar a desidratação”, orientou. Na alimentação, preferir o consumo de mais saladas, frutas e grelhados, que são de fácil digestão.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), desde o dia 21 que Manaus vem registrando seguidamente temperaturas máximas na casa dos 36ºC, enquanto que a sensação térmica é bem maior. E, de acordo com a previsão do tempo, essa temperatura vai continuar até amanhã, porém, o sábado promete ser ainda mais quente: 37ºC.

Exposição ao sol

Além do calor, vale tudo para também fugir do sol. Nas ruas, o uso de sombrinhas, chapéus e bonés é frequente, principalmente no período entre o final da manhã e início da tarde.

Trabalhando como gari desde 1993, Técio Galdino não dispensa os óculos escuros e dois chapéus quando sai para trabalhar na varrição da cidade. A farda possui uma faixa para cobrir o pescoço, mesmo assim usa um chapéu sobre o outro com o objetivo de proteger a cabeça. Uma colega dele usa um chapéu estilo “mexicano” por causa do sol.

O vendedor ambulante Moisés Alves procura usar o protetor solar e comprar gelo a fim de sempre estar tomando água gelada, enquanto vende seus produtos no semáforo da avenida Getúlio Vargas, no Centro, Zona Sul.

Na Manaus Moderna, também no Centro, o carregador Airton Ventura de Freitas, 20, para se proteger do sol usa uma folha de papelão como “chapéu e capa”. Ele saiu do município de Tapauá para Manaus há três meses e ainda estranha o calor e o sol forte. “A gente, aqui, tem de se cobrir de qualquer jeito, o sol não é fácil não”, comentou.


O dermatologista Luiz Cláudio Dias lembrou que deve-se redobrar os cuidados com a pele neste período do ano. O uso de protetor solar, a partir do fator 30, é uma necessidade que não pode ser dispensada para prevenir doenças dermatológicas, dentre elas, o câncer de pele.

Riscos de doenças

Além do protetor solar, outro instrumento que auxilia na prevenção de doenças provocadas pela exposição prolongada ao sol é a utilização de chapéus, bonés, sombrinhas e roupas que protejam partes do corpo que normalmente ficam expostas, como os braços. “Camisas com mangas longas, com tecidos leves, são indicadas para aquelas pessoas que trabalham expostas ao sol. Isso é importante para evitar queimaduras e danos às células da pele”, alertou o dermatologista Luiz Cláudio Dias.  Dentre as doenças que podem ser causadas pela exposição ao sol  estão a degeneração das células dermatológicas, manchas na pele, envelhecimento precoce e o maior temor entre os médicos, o câncer de pele.

Publicidade
Publicidade