Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
APELO

Amazonino quer Supremo Tribunal Federal na disputa do IPI dos refrigerantes

Ex-governador do Amazonas evitou críticas a Bolsonaro em vídeo publicado em rede social, onde faz apelo para que o presidente repense a política de austeridade contra o polo de refrigerantes da ZFM



amazonino_43CE9C95-5D7F-4E3F-985B-E12BB051674F.jpg Foto: Reprodução/Facebook
22/01/2020 às 20:19

O ex-governador do Amazonas, Amazonino Mendes (sem partido), usou as redes sociais para fazer apelo ao presidente Bolsonaro, para que ele repense a política de austeridade contra o polo de refrigerantes da Zona Franca de Manaus (ZFM).

Atualmente sem partido após deixar o PDT por apoiar o então candidato Jair Bolsonaro, Amazonino enfatizou o efeito ambiental dos incentivos do governo federal. O ex-governador que governou o Amazonas por quarto mandatos criticou ainda “mentalidades inimigas” contra o modelo econômico de incentivos da Suframa.



“A Zona Franca é responsável pela inteireza da floresta Amazônica no nosso estado. Essas mentalidades inimigas, contumazes do Brasil contra a Zona Franca de Manaus, elas deveriam pelos menos respeitar isso”, disse Amazoino, se referindo ao efeito sustentável da ZFM.

Citando a fraqueza política do Amazonas, Amazonino sinalizou ainda esforços na área jurídica junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), para assegurar a manutenção dos subsídios ao patamar anterior de 10%.

“Vamos exigir a nossa presença postulando junto ao Supremo Tribunal Federal, nós não temos força política, nós temos a força da legalidade. A constituição nos ampara e isso já foi definido, o que nós estamos esperando? Ficamos todo tempo a mercê dessa situação”, afirmou Amazonino que demonstrou inquietação durante o vídeo.

Evitando criticar o presidente Bolsonaro e a sua equipe econômica por declarações contrárias à ZFM, Mendes pede que o presidente Bolsonaro consulte seus colegas militares para reconsiderar a revisão do IPI do polo de concentrados: “Eu rezo e peço a deus que o nosso presidente consulte seus colegas militares, que foram eles com sua visão patriótica, que nos legaram o benefício da Zona Franca”.

Amazonino Mendes conclamou aos seus seguidores que escrevam aos ministros da Suprema Corte do país e ainda anunciou uma lema para a luta pela sustentabilidade do modelo: Zona Franca de Manaus, proteção da natureza, da floresta e do povo do norte do Brasil.

Amazonino Bolsonarista

Um dos motivos da saída de Amazonino do Partido Democrático Trabalhista (PDT) foi a disputa com o presidente estadual da legenda, Hissa Abranhão. Em setembro passado, Hissa afirmou que a saída do ex-governador foi porque Mendes teria "ideais bolsonaristas". Hissa Abrahão e Amazonino Mendes vêm sinalizando o desejo de disputar as eleições municipais deste ano, fato pelo qual o ex-governador também deve ter optado sair da sigla que chegou a fazer parte por quase oito anos.

O Podemos, partido liderado pelo deputado estadual de oposição, Wilker Barreto, é sondado por Amazonino. Também em setembro do ano passado, o ex-governador foi recebido como convidado de honra em evento do partido, na Assembleia Legislativa.

  Na mesma ocasião, Mendes parabenizou Wilker pela fiscalização da saúde no Amazonas, chamando o deputado estadual “paladino do povo do Amazonas".

Texto: Jefferson Ramos

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.