Publicidade
Cotidiano
Notícias

Aneel decide na próxima quarta-feira (29) se concede reajuste de energia de 19,22% ao Amazonas

A concessionária local responsável pelo fornecimento, a Eletrobrás Amazonas Energia, pediu à agência um reajuste de 19,22%, bem acima do que a inflação experimentada no período, que foi apenas de 6,75% 23/10/2014 às 17:35
Show 1
Se aprovado, o reajuste será o maior ocorrido no Amazonas desde 2011
Lucas Jardim Manaus (AM)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que vai decidir sobre o reajuste tarifário do fornecimento de energia elétrica no Estado do Amazonas na próxima quarta-feira (29).

Esse ano, a concessionária local responsável pelo fornecimento, a Eletrobrás Amazonas Energia, pediu à agência um reajuste de 19,22%, bem acima do que a inflação experimentada no período, que foi de 6,75%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Se a Aneel aprovar a proposta da empresa vai ser o maior aumento na conta de energia do amazonense desde 2011, quando a Eletrobrás Amazonas Energia tarifou as residências do Estado 11,42% a mais e as indústrias, 11,09% a mais.

Ainda que esse aumento tenha sido um pouco aliviado pela redução tarifária de 2,03% para residências e 2,14% para indústrias em 2012  é fato que a conta ainda pesa no bolso.

Aline Carvalho, 30, disse que o reajuste vai mexer muito no orçamento de casa. "Eu já sou programada pra pagar colégio de criança, supermercado, e ainda vai ter reajuste... Se for mesmo o de 19,22% que a concessionária está pedindo quero ver como vamos fazer, vamos ter racionar ar-condicionado? Manaus é minha terra, mas é uma terra muito quente, é difícil ficar sem ar-condicionado aqui", ponderou.

Por conta de sua posição como coordenadora de promoção de eventos, ela diz que precisa ficar conectada boa parte do tempo, o que obviamente consome energia. "Preciso de computador ligado quase sempre, minha filha, que estuda, também o usa muito. Aqui em casa, nosso forno é elétrico, pra você ter ideia. Realmente torço para o reajuste não ser alto".

Regulamentação 

O reajuste tarifário de energia elétrica é regulamentado por lei e atualizado anualmente como prevê a Resolução Normativa da Aneel, nº 234, de 31 de outubro de 2006. Além do reajuste, a tarifa também é revisada uma vez a cada quatro anos. A última revisão do serviço no Amazonas ocorreu em 2013, e viu a tarifa residencial subir 2,07%. A industrial, no entanto, caiu 10,87% no mesmo ano, em decorrência do incentivo à indústria concedido pelo governo federal para estimular o setor economicamente.

Ele tem por objetivo repassar os custos não gerenciáveis e atualizar monetariamente os custos gerenciáveis. O reajuste acontece anualmente, na data de “aniversário” do contrato de concessão, o que, no caso do Amazonas, acontece em novembro.

De acordo com a agência, os custos não gerenciáveis são aqueles relativos aos serviços de geração e transmissão de energia contratados pela distribuidora e ao pagamento de obrigações setoriais enquanto os gerenciáveis decorrem dos serviços prestados diretamente pelas concessionárias como distribuição de energia, manutenção da rede, cobrança das contas, centrais de atendimento e remuneração dos investimentos.

Publicidade
Publicidade