Publicidade
Cotidiano
PRESIDENTE DO TCE

Apagão no sistema do TCE-AM se deu por falha humana, diz Ari Moutinho Júnior

O presidente afirmou que não houve sabotagem, mas incompetência de dois servidores do TCE-AM, que foram afastados dos cargos no setor de Tecnologia da Informação 03/10/2017 às 14:33
Show tce
(Foto: Ana Claudia Jatahy/TCE-AM)
Geizyara Brandão Manaus (AM)

"Não perdemos nada do sistema", assegurou o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), Ari Moutinho Júnior, nesta terça-feira (03), sobre o desaparecimento dos sistemas do órgão de 16.586 processos. Segundo Moutinho, o 'apagão' se deu por falha humana. “Hoje, nós já temos 62% operando normalmente e até o final da semana que vem estará na integralidade”, prometeu.

O presidente afirmou que não houve sabotagem, mas incompetência de dois servidores do TCE-AM, Fabrício Barbosa e Elynder Belarmino Lins, que foram afastados dos cargos no setor de Tecnologia da Informação (TI).

O caso foi entregue para a Corregedoria e instaurado uma sindicância para determinar o ressarcimento dos custos com a recuperação dos dados.  O valor total gasto com as empresas Bot Recuperação de Dados, 4 Linux e CBL Ltda somam R$ 33 mil e devem sair direto da folha de pagamento dos dois funcionários.

De acordo com o diretor-presidente da Processamento de Dados Amazonas S/A (Prodam), Márcio Lira, a partir da próxima semana o ambiente de produção vai estar “na nuvem”. “Os sistemas crítico serão armazenados dentro dos servidores da Prodam, os backups serão dentro das rotinas automáticas da Prodam, toda a segurança é a segurança que a Prodam proporciona para o executivo estadual e outros órgãos de vários poderes. Então, o que vai ser feito para o TCE”, explicou.

Publicidade
Publicidade