Publicidade
Cotidiano
Notícias

'Apart hotel foi com autorização da Justiça e não do Estado', diz José Melo sobre o Compaj

Declaração do governador sobre cela de 'luxo' no presídio de Manaus foi dada em Brasília, onde participou de uma reunião com a presidente Dilma Rousseff e outros governadores 30/07/2015 às 22:52
Show 1
José Melo esteve reunido com a presidente Dilma em Brasília
Antônio Paulo Manaus (AM)

"O apart hotel foi com autorização da Justiça e não do Estado". A declaração é do governador José Melo (Pros) e foi dada ontem (30) em entrevista para A CRÍTICA após reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT) e outros governadores de estado em Brasília (DF).

O governador foi indagado se fez uma solicitação específica à presidente Dilma sobre a situação de segurança pública no Amazonas, especialmente depois dos 36 homicídios ocorridos em um único fim de semana em Manaus e do “apart hotel” encontrado em inspeção na Penitenciária Anísio Jobim.

José Melo respondeu que a questão da violência e da falta de segurança não é um problema somente do Amazonas. Citou o governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, que revelou na reunião ocorrerem quatro mil homicídios no Estado além do aumento das mortes nas estradas paulistas. Com relação à cela luxuosa da Anísio Jobim, Melo respondeu: “Diga-se de passagem que o apart hotel foi com autorização da Justiça e não do Estado”. 

O governador amazonense disse que as ações e as promessas de recursos do Governo Federal para conter a violência nos Estados são como  “enxugar gelo”. Para ele, se não houver investimentos e uma intervenção forte e intensa da Polícia Federal e das Forças Armadas nas fronteiras da Amazônia, do Mato Grosso e no Sul do País, além das regiões marítimas, para conter o tráfico de drogas e armas, de nada adiantará, pois, 60% das ocorrências violentas nas cidades estão relacionadas a esses tipos de crimes.

Publicidade
Publicidade