Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
PONTÍFICE

Após ataque americano ao Irã, Papa Francisco pede diálogo e autocontrole

Sem citar o conflito no Oriente Médio, o líder da Igreja Católica pediu paz durante a Oração de Angelus deste domingo (5)



Papa_Francisco_EFE_F5BD7D38-A37E-4F81-A646-F69013FB28A1.jpg Foto: Giuseppe Lami/EFE
05/01/2020 às 17:49

Sem citar o conflito no Oriente Médio, o Papa Francisco disse durante a Oração de Angelus deste domingo (5) que “em tantas partes do mundo sente-se o terrível ar de tensões. A guerra traz sempre morte e destruição. Chamo todas as partes a manter acesa a chama do diálogo e do autocontrole e de esconjurar a sombra da inimizade. Rezemos em silêncio pedindo esta graça”.

No sábado (4), pelo Twitter, o líder da Igreja Católica pediu paz.



Desde que o Departamento de Defesa dos EUA divulgou uma declaração na quinta-feira (2) informando que "sob o comando do presidente, as forças armadas dos EUA agiram defencivamente de forma decisiva, matando Qassem Soleimani para proteger os indivíduos americanos no exterior", os líderes mundiais estão sob tensão.

A embaixada norte-americana em Bagdá, atacada na terça-feira (31) por pró-iranianos, apelou aos seus cidadãos que deixem o Iraque "imediatamente". O pedido foi divulgado poucas horas depois do assassinato do general iraniano Qassem Soleimani numa operação dos Estados Unidos.

O presidente americano Donald Trump buscou justificar o ato. Em sua conta no Twitter, declarou que Soleimani matou ou feriu “milhares de americanos por um período estendido de tempo e planejava matar muito mais” e acusou-o de participar da morte de manifestantes iranianos em seu país.

No Irã, o sentimento é de vingança - o presidente e os Guardas da Revolução garantiram que o país e "outras nações livres da região" vão vingar-se dos Estados Unidos. De acordo com a televisão estatal iraniana, Irã deixará de limitar enriquecimento de urânio e pretende afastar-se do acordo nuclear.

No Brasil, o Ministério da Relações Exteriores disse na sexta-feira (3), por meio de nota, que o governo brasileiro ao tomar conhecimento das ações conduzidas pelos Estados Unidos no Iraque manifesta seu apoio "à luta contra o flagelo do terrorismo". A nota diz ainda que o país está "pronto a participar de esforços internacionais que contribuam para evitar uma escalada de conflitos neste momento."


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.