Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
DEFINIÇÃO

Após corrupção, Odebrecht tem que sair do Peru, diz vice-presidente

O vice-presidente considerou que o governo deve mostrar uma atitude sincera de luta contra a corrupção para recuperar a confiança da população.



ODEBR.jpg
AFP
22/07/2017 às 17:24

O primeiro vice-presidente peruano, Martín Vizcarra, assegurou neste sábado que a empreiteira Odebrecht não pode continuar trabalhando no Peru por estar envolvida em casos de corrupção de funcionários de alto escalão, incluindo ex-presidentes.

"A Odebrecht, uma empresa que claramente cometeu atos de corrupção, não pode continuar trabalhando no Peru. Tem que sair e assim está estabelecido nas leis", disse Vizcarra à rádio RPP.

"Qualquer empresa que tenha demonstrado atos de corrupção não pode trabalhar (no país). Empresa corrupta não pode trabalhar no Estado", assinalou firmemente Vizcarra. 

O vice-presidente considerou que o governo deve mostrar uma atitude sincera de luta contra a corrupção para recuperar a confiança da população.

Em janeiro, o governo peruano promulgou uma lei que proíbe a contratação de empresas cujos membros tenham sido condenados por crimes de corrupção como suborno, lavagem de dinheiro, mineração ilegal, crime organizado e terrorismo.

A Odebrecht admitiu ter pago 29 milhões de dólares no Peru para ganhar a licitação de obras públicas entre 2005-2014, período que compreende os governos de Alejandro Toledo, Alan García e Ollanta Humala.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.