Domingo, 07 de Junho de 2020
ELEIÇÕES 2018

Após derrota no TSE, Lula pede liminar ao STF para ampliar prazo para troca de candidatura

Na mesma ação, os advogados de Lula também querem que o STF dê uma liminar para suspender os efeitos da decisão do TSE que barrou o registro de candidatura do ex-presidente



lula_agora_alterar_833F3FBC-3D76-42FF-8C05-44F9B72B3333.JPG A defesa do ex-presidente quer que se aumente até o dia 17 de setembro (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
10/09/2018 às 10:42

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) que conceda uma liminar para ampliar o prazo para a eventual troca do nome dele na cabeça da chapa para a disputa presidencial, que vence na terça-feira, após a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, ter rejeitado na noite de domingo pedido semelhante.

Na mesma ação, os advogados de Lula também querem que o STF dê uma liminar para suspender os efeitos da decisão do TSE que barrou o registro de candidatura do ex-presidente até que o Supremo avalie matérias constitucionais questionadas e também o fato de a corte eleitoral não ter levado em conta recomendação do Comitê de Direitos Humanos da ONU a favor da manutenção de todos os direito políticos o petista.



A defesa do ex-presidente quer que se aumente até o dia 17 de setembro, prazo para a substituição de candidaturas, ocasião em que, alega, o plenário do STF terá tempo para apreciar todas as demandas apresentadas pelo petista. A terça-feira da próxima semana é o prazo final para que a Justiça Eleitoral aprecie todos os registros de candidatura contestadas.

“A candidatura de Lula não pode ser enterrada antes que o colegiado deste Supremo se posicione sobre o tema”, alegam os defensores de Lula, na petição de 175 páginas obtida pela Reuters.

Derrotas

No domingo, a presidente do TSE, Rosa Weber, rejeitou pedido apresentado pela defesa de Lula para ampliar o prazo para a troca do nome dele na cabeça da chapa para a disputa presidencial.

A ministra também enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o recurso do petista contra o veto a seu registro de candidatura.

A defesa de Lula havia solicitado mais prazo para a eventual substituição do ex-presidente na cabeça da chapa presidencial para a eleição de outubro, alegando que recursos pendentes ainda precisam ser analisados.

Quando rejeitou a candidatura de Lula com base na Lei da Ficha Limpa, o TSE deu até 11 de setembro para que o PT fizesse a substituição do candidato.

O candidato a vice-presidente pelo PT, Fernando Haddad, visitava Lula nesta manhã em Curitiba, onde o ex-presidente está preso desde abril cumprindo pena pela condenação em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá. A expectativa era que o PT confirme até terça-feira Haddad como novo candidato à Presidência.

Apesar de ter rejeitado ampliar o prazo para a substituição de Lula na chapa presidencial, Rosa Weber decidiu encaminhar ao Supremo o recurso apresentado pela defesa de Lula contra a decisão do TSE de rejeitar seu registro de candidatura.

Na semana passada, os ministros Celso de Mello e Edson Fachin, do STF, já haviam rejeitado pedidos do ex-presidente para ter direito a concorrer.

Lula, que liderava todas as pesquisas de intenção de voto até ter sua candidatura barrada, alega inocência e diz ser alvo de perseguição política para impedi-lo de concorrer novamente à Presidência.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.