Publicidade
Cotidiano
Notícias

Após rompimento político, Artur Neto e Rebecca Garcia têm reunião administrativa

Agora, na condição de gestores públicos, os políticos trataram de pautas comuns às instituições que comandam para o desenvolvimento econômico de Manaus 23/11/2015 às 17:21
Show 1
Encontro foi na sede da Suframa
acritica.com Manaus (AM)

Após um afastamento político  de mais de um ano em razão da disputa pelo governo em 2014, o prefeito Artur Neto (PSDB) e superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Rebecca Garcia (PP), tiveram uma reunião administrativa na manhã desta segunda-feira (23).

Na pauta, da visita cortesia do prefeito à sede da Suframa, no Distrito Industrial, segundo nota distribuída pela prefeitura, estavam "desafios comuns às instituições para o desenvolvimento econômico de Manaus".

Artur disse se tratou de um primeiro contato e que o principal assunto foram as melhorias na infraestrutura da área do Distrito.

”Essa é uma aproximação desejada e eu creio que vamos nos entender muito bem. A superintendente entrou com pé direito e traz a experiência de empresa privada, além de oito anos de bons mandatos parlamentares. Creio que teremos um bom entrosamento a favor da cidade de Manaus”, declarou o prefeito.

Rebecca disse que sua prioridade é fortalecer parcerias na busca por soluções para as dificuldades econômicas.

“É um novo momento entre a Suframa e a Prefeitura de Manaus e fizemos o levantamento das pautas comuns, buscando sempre o consenso do que é melhor para a capital, sobretudo em relação à necessidade de melhorar a infraestrutura das ruas do Distrito Industrial. Queremos trabalhar de acordo com lei e juntos começarmos a destravar os nós que impedem o avanço dessas negociações”, disse a superintendente.

Em junho de 2014, ainda durante a pré-campanha, a confirmação da aliança entre o então pré-candidato à reeleição José Melo (Pros) e Artur Neto, com quem Rebecca vinha ensaiando uma chapa, causou desconforto entre os dois. Isso porque Rebecca disse ter ficado "sem tempo para construir uma aliança”. Quando anunciou apoio a Melo, Artur disse que a decisão já havia sido tomada há muito tempo.

Publicidade
Publicidade