Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
NOVA TRANSMISSÃO

Após sessão suspensa por bate-bocas, Aleam tem nova plataforma de transmissão

Dois dias seguidos de tumultos e guerras de interpretação do regimento interno resultaram na implementação do serviço de software fornecido por uma empresa do AM. A mudança pedida por Josué Neto gerou desconfiança entre parlamentares



aleam_2_CED341E4-B8A6-4E5D-92E6-2806D6D86D16.JPG Foto: Reprodução/Facebook
14/05/2020 às 12:02

Após dois dias seguidos de tumultos, bate boca e uma guerra de interpretação sobre procedimentos regimentais e constitucionais, a sessão plenária virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) desta quinta-feira (14) iniciou com uma nova plataforma de transmissão.  Ontem (13), o presidente da Casa, deputado Josué Neto (PRTB), informou por meio de nota que precisou suspender a sessão ordinária por manifestações antirregimentais, e que não restou outra alternativa, a não ser suspender a sessão.

Segundo Josué, o software usado agora pela ALE-AM é fornecido por uma empresa amazonense, que já fornece serviços para outras instituições públicas do estado. Por causa de instabilidade apresentada na sessão, que prejudicou a fala de alguns deputados, Neto justificou que como a plataforma é usada pela primeira vez, algumas instabilidades podem surgir.



No entanto, informou que a instabilidade é apresentada na matriz da empresa que forneceu o software, que também faz a transmissão da sessão. Sobre isso, Josué disse que a empresa vai instalar um servidor exclusivo para atender a Assembleia, e que isso não foi feito ainda hoje, porque “precisaria suspender a sessão para instalar o servidor”.

Parlamentares da base do governo demonstram ceticismo sobre a nova plataforma adotada por Josué Neto. A deputada e líder do governo Joana Darc (PL) protocolou um requerimento solicitando informações sobre nova ferramenta adotada por Josué, assim como o modo de operação da transmissão feita pela empresa.

“A minha preocupação é que a gente usava uma plataforma totalmente segura. O intuito do requerimento é dar uma maior transparência, já está disponível para os colegas que queiram assinar”, pediu.

A reportagem perguntou de Josué qual o nome da nova plataforma, mas até a publicação da matéria, o deputado não respondeu.

Sem menção ao impeachment

Josué Neto iniciou a sessão plenária sem fazer qualquer menção ao processo de impeachment e decisão do desembargador Wellington de Araújo que suspendeu nesta quarta-feira (13) o processo de impeachment por suposto crime de responsabilidade do governador Wilson Lima (PSC) e do vice-governador Carlos Almeida.

A vice-presidente da Casa, deputada Alessandra Campêlo (MDB) questionou Josué se havia recebido a notificação da decisão judicial.

Josué não respondeu especificamente a pergunta da deputada. Ontem, procurado pela reportagem de A CRÍTICA, o deputado disse que a decisão da Justiça deve ser respeitada. A expectativa é que a Procuradoria da Assembleia seja notificada ainda hoje da decisão que pausou o impeachment.

A sessão de hoje segue normalmente com discursos de deputados no pequeno expediente e grande expediente.

Sessões híbridas

Alessandra pediu que a presidência se manifeste sobre seu requerimento que propõe sessões plenárias híbridas, parcialmente realizadas da própria Casa, com a Mesa Diretora presidindo os trabalhos presencialmente.

A prática já é realizada no Senado Federal e Câmara dos Deputados. Ambos presidentes presidem a sessão e os trabalhos legislativos diretamente do parlamento, seguindo as medidas restritivas do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.

Conforme informou Josué, este requerimento ainda está em tramitação na Procuradoria da Aleam. Ainda sem prazo para ser enviado à presidência e consequente apreciação pelos deputados estaduais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.