Publicidade
Cotidiano
Notícias

Após silêncio, base aliada critica postura de Ricardo Nicolau

Deputados da base do ex-presidente da ALE-AM, que evitavam comentar escândalos sobre superfaturamento em obras, agora cobram esclarecimentos 23/05/2013 às 09:38
Show 1
Deputado Chico Preto lamenta postura de Ricardo Nicolau. Deputado Marcos Rotta diz que atitude do ex-presidente expõe a ALE
acritica.com ---

Deputados da base aliada do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), Ricardo Nicolau (PSD), quebraram o silêncio e tornaram público o incômodo que causa a eles a postura do parlamentar. Os colegas de parlamento de Nicolau cobram esclarecimentos sobre os escândalos recentes que envolvem o deputado.

Nicolau, que ganhou a fama de autoritário nos dois anos que comandou a Casa, é suspeito de superfaturar a obra do edifício-garagem da ALE-AM em R$ 3,3 milhões, segundo o CaoCrimo, e na última segunda-feira, se envolveu em briga corporal no Aeroporto Eduardo Gomes com o empresário Mário Júnior, marido da vice-presidente da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), Cristina Calderaro.

O deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), que foi vice-presidente da ALE-AM na gestão Nicolau, declarou, que a postura do ex-presidente expõe desnecessariamente a Assembleia e que o colega deveria se ocupar em apresentar a defesa dos fatos ilícitos dos quais foi colocado sob suspeita com a investigação do Ministério Público.

“Ele (Nicolau) que passou dois anos praticamente conduzindo sozinho a ALE, cabe a ele se defender sozinho do que é acusado. A Assembleia é uma vitrine. E ele não está sozinho na vitrine. Somos 24 parlamentares com a missão de fiscalizar e ser fiscalizados”, declarou Rotta.

O deputado Marcos Rotta disse que o deputado Ricardo Nicolau, ao invés de partir para um ataque sem foco contra quem noticia, deveria apresentar ‘as provas de que conduziu a administração da ALE-AM com lisura e responsabilidade’. “Não posso julgar o deputado. Posso dizer o que eu faria e o que eu não faria. O jornal cumpriu seu papel de informar. Agora, ele (Nicolau) não pode é comprar uma briga com um foco, que já perdeu o alvo, expondo a instituição”, declarou.

Rotta disse que, por várias vezes, durante a gestão Nicolau reclamou da postura do deputado de ignorar a mesa diretora da Casa. “Ele ignorou a mesa diretora. Tanto é verdade que muitas das ações dele, tomamos conhecimento por meio da imprensa. Ele chamava coletiva e anunciava sozinho os atos e ignorava a mesa diretora”, reclamou.

O deputado Chico Preto, que é do mesmo partido de Nicolau, afirmou que lamenta que a postura do deputado tire o foco do real propósito da ALE-AM. “É lamentável e prejudicial porque muda o papel da assembleia que precisa ter foco para discutir questões sobre a Zona Franca e ser fiscal do Estado. E nesse momento os debates giram em torno dessa situação. É lamentável que esses episódios estejam acontecendo. Não há prazer nenhum em testemunhar esses acontecimentos”, declarou Chico Preto.

Oposição quer apuração dos fatos

Depois do deputado Marcelo Ramos (PSB), nesta quarta-feira (22), foi a vez do deputado Luiz Castro (PPS) cobrar, na tribuna, que a presidência da ALE-AM tome providências em relação ao ex-presidente da Casa, Ricardo Nicolau (PSD). Ambos os deputados são da bancada de oposição ao Governo Omar Aziz (PSD).

O deputado Luiz Castro pediu que a presidência da ALE-AM convoque o deputado Ricardo Nicolau para que ele esclareça o episódio da briga com o empresário Mário Júnior, na última segunda-feira, e a circulação de jornais apócrifos que expõe os sócios-proprietários da Rede Calderaro de Comunicação (RCC). “Evito fazer críticas mais duras para que não pareça que quero me vingar ou retaliar porque fui muito mal tratado por ele no plenário, quando o deputado era o presidente”, declarou.

Um dia antes, o deputado Marcelo Ramos afirmou que a ALE tem o dever de apurar todos os fatos recentes que envolvem o deputado como a suspeita de superfaturamento.

Publicidade
Publicidade