Publicidade
Cotidiano
DE SAÍDA

Após um ano e meio, Pedro Elias confirma saída da Susam: "Saio tranquilo"

Secretário afirmou que optou por sair da cargo para cuidar de assuntos pessoais e diz que enfrentou as piores crises da história. "Isso consome a saúde da gente" 30/01/2017 às 15:24 - Atualizado em 30/01/2017 às 15:43
Show pedroelias
Pedro Elias assumiu o posto em junho de 2015, após deixar a direção do Francisca Mendes (Foto: Arquivo AC)
Janaína Andrade Manaus (AM)

O secretário de Estado de Saúde (Susam), Pedro Elias, confirmou nesta segunda-feira (30) que irá deixar a pasta. O último compromisso como titular da secretaria será na manhã desta terça-feira (31), onde comandará a reunião do Conselho Estadual de Saúde, em que é presidente.

“Preciso cuidar de alguns assuntos pessoais, da minha saúde. Sempre tratei todo mundo com respeito, estou fazendo uma transição muito boa, sempre atendo, converso. Eu enfrentei a pior crise financeira e política da história do Amazonas e mantive a minha cabeça erguida, só que isso tem um limite, consome a saúde da gente. Mas saio tranquilo, estou em paz com o governador (José Melo). Eu que pedi para deixar o cargo”, disse Elias.

Na pauta da reunião do Conselho está a avaliação dos relatórios de gestão do primeiro e segundo quadrimestre de 2016. Ex-diretor-presidente da Fundação do Coração Francisca Mendes, Pedro Elias, foi anunciado como novo secretário de Estado da Saúde no dia 24 de junho de 2015. No dia 1° de julho o governador José Melo nomeou oficialmente o médico como titular da Susam.  

Pedro Elias ganhou destaque com o trabalho que desenvolveu no hospital – que se tornou referencial da cardiologia na rede pública do Estado. À época, esse foi um dos pontos principais para sua escolha para secretário da Susam.

Grijó descartado

Cotado para assumir o cargo de secretário da Susam, Arnaldo Grijó está “descartado”, segundo informou membro do governo. “O governo ainda não tem o nome do sucessor do Pedro Elias, mas não será o Grijó, ele foi descartado”, informou um parlamentar que preferiu não ser identificado.

Grijó responde a processos no Tribunal de Justiça do Amazonas pelos crimes de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito referente ao período que trabalhou na Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), no governo de Eduardo Braga (PMDB).

Publicidade
Publicidade