Publicidade
Cotidiano
Notícias

Arrecadação federal cresce 7,51% no Amazonas em outubro

Em outubro, a arrecadação de impostos e contribuições federais no Amazonas totalizou R$ 1,20 bilhão, um acréscimo de 7,51% em relação ao mesmo período do ano passado.As maiores arrecadações partiram das contribuições previdenciárias (R$  320,1  milhões),  do  Cofins  (R$ 313,5 milhões) 24/11/2014 às 14:02
Show 1
Arrecadação acumulada até outubro totalizou R$ 10,91 bilhões
ACrítica.com Manaus (AM)

Em outubro, a   arrecadação   de  impostos  e  contribuições  administrados  pela Secretaria  da  Receita  Federal  do  Brasil (RFB) na DRF/Manaus alcançou o montante  de  R$1,20  bilhão em outubro de 2014, contra R$ 1,11 bilhão em no mesmo período do ano passado, apresentando uma variação nominal de 7,51% e real (de acordo com o IPCA) de 0,87%. Já a  arrecadação acumulada até outubro totalizou R$  10,91  bilhões  contra R$ 9,97 bilhões, no mesmo intervalo de 2013. Neste caso, a variação nominal de 9,46% e real de 3,04%.

Em  relação a participação na 2ª Região Fiscal, composta por todos os estado do Norte, exceto Tocantins, o Amazonas foi responsável por 44,05% de toda a arrecadação de outubro, que foi de R$ 2.71 bilhões. Desse  total,  as maiores arrecadações ficaram por conta das receitas
previdenciárias  (R$  320,1  milhões),  do  Cofins  (R$ 313,5 milhões) e do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (R$ 171,2 milhões).

A  Contribuição  Social  sobre  o Lucro Líquido (CSLL) e O Imposto de Renda  sobre  a  Pessoa  Física  (IRPF)  contribuíram  negativamente para o resultado.  O primeiro arrecadou, em outubro, R$ 126,3 milhões e a segunda, R$ 114,7 milhões.

Atividade econômica

A  atividade  econômica  que  registrou  a  maior  variação  absoluta positiva   na  arrecadação  fazendária  foi “Fabricação de aparelhos de recepção, gravação de áudio e vídeo”, com um aumento de arrecadação de R$ 125.81 milhões,  contribuindo com 51,74% do aumento de arrecadação entre os setores que apresentaram crescimento de arrecadação em outubro.

Em contrapartida, a atividade econômica que mais prejudicou o desempenho da arrecadação fazendária foi “Fabricação de refrigerantes e outras   bebidas não-alcoólicas”, com  uma  queda  de  arrecadação de R$ 64.569.050,02, que representa uma contribuição negativa de 42,18% da queda de arrecadação entre os setores que apresentaram queda de arrecadação em outubro.

Publicidade
Publicidade