Publicidade
Cotidiano
AMEAÇA

Explosivos são encontrados perto de casas dos Clinton e Obama nos EUA

Bill e Hillary Clinton e Barack e Michelle Obama não tiveram contato com os artefatos e nem correram perigo 24/10/2018 às 10:03 - Atualizado em 24/10/2018 às 13:53
Show 636760000291774908 c361c57c 8dae 4850 8610 f2234aa10978
Foto: Abr
Agência EFE Nova York

As autoridades dos Estados Unidos informaram hoje (24) que dois artefatos explosivos foram encontrados próximos das residências de Bill e Hillary Clinton e também de Barack e Michelle Obama. Eles não tiveram contato com os artefatos e nem correram perigo.

Em comunicado, o Serviço Secreto informou que encontrou um pacote dirigido à ex-candidata presidencial em sua residência no condado de Westchester (Nova York) na noite de terça-feira (23) e interceptou hoje em Washington outro que estava dirigido à casa dos Obama.

De acordo com o jornal The New York Times, que citou as forças da ordem como fonte, os dispositivos são similares ao que a polícia encontrou na segunda-feira (22) na residência do magnata George Soros, ao norte do estado de Nova York, e detonou de forma controlada.

O Departamento de Segurança Nacional, ao qual está vinculado o Serviço Secreto, afirmou em sua nota que os pacotes foram "identificados imediatamente como artefatos explosivos durante processos rotineiros de revisão do correio".

Por sua condição de ex-presidentes do país, toda a correspondência que chega às residências de Obama e Clinton são inspecionadas por agentes do Serviço Secreto. As autoridades acrescentaram que "os protegidos não receberam os pacotes nem correram o risco de recebê-los".

O incidente está sendo investigado, e as autoridades reunirão "todos os recursos disponíveis" em nível federal, estadual e local para "determinar a fonte dos pacotes e identificar os responsáveis", segundo o Departamento de Segurança Nacional.

O FBI, por sua vez, indicou em uma mensagem oficial no Twitter que está a par do objeto encontrado perto da residência dos Clinton, na cidade de Chappaqua (Nova York), e que as suas forças especializadas em terrorismo estão colaborando com outras agências nas investigações.

Publicidade
Publicidade