Publicidade
Cotidiano
Notícias

Arthur Neto diz que não vai ceder a 'manifestações políticas' de mototaxistas

O prefeito disse ainda que hoje os mototaxistas atuam livremente e que após a regulamentação só poderão fazer o transporte de passageiros aqueles cadastrados para exercer a profissão 04/06/2013 às 16:40
Show 1
O ‘buzinaço’ promovido pelos mototaxistas foi acompanhado por agentes do Manaustrans e policiais militares
acritica.com* ---

O prefeito Arthur Virgílio Neto acompanhou a movimentação dos mototaxistas em frente à Prefeitura de Manaus, na manhã desta terça-feira (4), pelas câmeras de segurança do Centro de Controle Operacional (CCO) do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (ManausTrans), durante visita ao local. O prefeito disse que não cederá a manifestações políticas da categoria.

“Essa me parece uma manifestação claramente política da ala de mototaxistas que perdeu a eleição passada. Não tenho problema nenhum em receber a categoria, como temos feito com aqueles que realmente são trabalhadores organizados, mas tenho minhas dúvidas da honestidade desses que aderiram a esse movimento”, afirmou Arthur Neto.

O prefeito disse ainda que hoje os mototaxistas atuam livremente e que após a regulamentação só poderão fazer o transporte de passageiros aqueles cadastrados para exercer a profissão.

“Não se iludam eles, porque vamos disciplinar sim a questão dos mototaxistas em Manaus, assim como faremos com os transportes executivos e Alternativos. Ficarão no sistema os profissionais dignos que trabalham para manter o sustento das suas famílias”, destacou o prefeito.

Arthur Virgílio Neto considerou como “dor de cotovelo” os ataques que tem sofrido desde o início de sua gestão. “Não tenho outro termo para definir essas manifestações que hora se utilizam de estudantes inocentes e hora de uma categoria de trabalhadores para tentar atingir nossa popularidade”, disparou o prefeito. “Para se fazer omelete é preciso antes que se quebre os ovos e não tenho medo de quebrar nenhum ovo para fazer, com muita tranquilidade, aquilo que for melhor para Manaus”, finalizou.  


Publicidade
Publicidade