Publicidade
Cotidiano
Notícias

Artur elogia Dilma e faz críticas a Alckmin durante audiência

Prefeito de Manaus tem primeira audiência com a presidente da República e pede apoio de R$ 700 milhões para projetos 11/05/2013 às 11:30
Show 1
Prefeito Artur Neto falou à imprensa após audiência com a presidente Dilma Rousseff. Não foram divulgadas imagens da reunião
ANTÔNIO PAULO ---

O tempo na política é mesmo instável. Ninguém poderia imaginar que o outrora “Pit bull” do PSDB, Artur Virgílio Neto, saísse de uma reunião no Palácio do Planalto fazendo duras críticas a um dos símbolos nacionais do tucanato, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,  por outro lado, tecendo loas à governante petista, Dilma Rousseff. O prefeito de Manaus e a presidente da República se encontraram ontem, por longas duas horas e conversaram sobre o Brasil e os projetos prioritários para a capital amazonense. Foi o único compromisso da agenda oficial.

“Ela foi muito elegante. Em nenhum momento, ela me constrangeu, tornando uma conversa fraterna, gentil em que nada foi vinculado. Senti simpatia e muito aberta para com os nossos problemas, demonstrando que não deixará Manaus sozinha na sua luta”, declarou Artur Neto à imprensa logo após a audiência que não teve registro de imagem cinematográfica nem de fotografias.

Questionado se conversaram sobre política e eleições do ano que vem, o prefeito de Manaus disse que nada sobre o tema foi tratado porque “2014 é outro jogo, é outra história”.  E como percebeu a receptividade da presidente, ele prometeu voltar outras vezes ao Palácio do Planalto “sempre que senti necessidade”.

Depois de 1 hora e 15 minutos de conversa reservada, Artur Virgílio Neto e seus secretários apresentaram os projetos prioritários que o prefeito tucano pretende executar na cidade de Manaus logo que começar o verão. As prioridades serão a infraestrutura e mobilidade urbana, com a requalificação das vias, obras de arte, recapeamento, asfalto e iluminação. Logo que terminou a reunião no Palácio do Planalto, o prefeito e a equipe dele foram ao Ministério das Cidades, encontrar-se com o ministro Aguinaldo Ribeiro para discutir e viabilizar os projetos e recursos.

Centro histórico

O PAC das cidades históricas foi o segundo projeto mostrado à Dilma. O prefeito lembrou que está havendo um esforço por parte da Prefeitura Municipal e o Governo do Estado para restaurar o centro histórico de Manaus, seus prédios, praças e equipamentos urbanos “porque queremos dar de fato para o turista e à população de Manaus, como legado da Copa do

Mundo, uma feição de cidade bonita, acolhedora com sua identidade recuperada, pois, uma cidade que perde seu centro histórico, perde essa identidade”, disse o prefeito de Manaus.

A recuperação da cachoeira alta do Tarumã também constou da pauta de projetos prioritários da Prefeitura de Manaus. “Esse balneário é para nós o mesmo que o Pão de Açúcar para o Rio de Janeiro, por isso, vamos recuperá-lo e transformá-lo em um parque como fizemos com o Parque do Mindu na minha primeira gestão (1989-1992)”. A retirada das famílias das áreas de risco também está no pacote de investimentos.

Prioridade é requalificação urbana

O secretário municipal de Cultura, Turismo e coordenador da comissão responsável pelas obras da Copa do Mundo, em Manaus, Bernardo Monteiro de Paula, disse ontem que a prioridade zero da Prefeitura de Manaus são a requalificação urbana da cidade especialmente no corredor ou quadrilátero da Copa que compreende o trecho de vias que vem do aeroporto Eduardo Gomes, passando pela Arena da Amazônia, chegando ao centro histórico  de Manaus. De lá, segue até a Ponta Negra e volta pela avenida Pedro Teixeira até o estádio.

“Serão 55 quilômetros de vias que vão receber concreto aslfáltico, calçadas, meio-fio, iluminação pública e cênica, enfim, obras para durar além de um simples tapa-buraco”, explicou o secretário. Segundo ele, o projeto básico desse empreendimento está pronto, faltando apenas a licitação, que deverá ocorrer ainda em maio, para iniciar os trabalhos no segundo semestre de 2013, quando começa o verão.

Bernardo Monteiro de Paula também disse que a Secretaria de Obras e a Manaustrans estão estudando o modelo de transporte BRS (transporte rápido segregado) para ser utilizado no corredor da Copa.

Redução do ICMS fez parte da pauta

Um dos temas que entraram na conversa entre o prefeito Artur Neto e a presidente Dilma Rousseff foi o projeto de resolução nº 1/2013, que trata da redução da alíquota do ICMS, sendo mantidos os 12% para a Zona Franca de Manaus.

Questionado se a presidente manifestou apoio ao Estado do Amazonas, já que foi o Governo Federal quem mandou a proposta para o Senado, Artur limitou-se a dizer que Dilma sabe que o povo amazonense tem muito a agradecer pela lealdade que ela teve com relação ao pólo industrial de Manaus.

Eles conversaram sobre a mobilização política que todos fizeram na votação da semana passada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Em nome do governador e da bancada política do Amazonas, Artur Neto disse que o Estado está disposto a conversar, dialogar, encontrar uma solução para o impasse que começa a se criar em torno das mudanças do projeto feita pelos senadores.

“Se o Governo apóia os 12%? Não é justo que nós do Amazonas exijamos essas posições a ponto de esticar a corda. Depois de derrotarmos a perigosa emenda do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), é hora de deixar baixar a poeira e não ficar estimulando uma guerra de Brasil contra Brasil”, declarou o prefeito de Manaus.

Publicidade
Publicidade