Segunda-feira, 15 de Julho de 2019
Ruas do Amor

As histórias das ' ruas do amor' em Manaus

Apesar das fiscalizações, segmento mantém fidelidade de clientes com promoções, cartões e cortesias que fazem a festa



1.png Rua José Paranaguá, Centro, concentra pelo menos nove estabelecimentos que funcionam como motel, pensão ou hotel, conforme a necessidade do cliente
04/08/2013 às 15:42

Próprios para encontros românticos, secretos ou casuais, os motéis são estabelecimentos comerciais com vida longa em Manaus. Em áreas centrais da cidade ou locais mais escondidos, o número de motéis tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. A prova disso é a aglomeração em áreas estratégicas, transformando-as em verdadeiras “ruas do amor”.

Há 12 anos o Hotel JM Gomes funciona no nº 450 da rua José Paranaguá, Centro. A idéia da família Gomes deu tão certo que em menos de dois anos após a inauguração do primeiro hotel/motel foi inaugurado o Hotel JM Gomes 2. O segundo hotel fica na mesma rua, a poucos metros do primeiro estabelecimento e dispõe dos mesmos serviços, mas com área mais ampla e estacionamento exclusivo.

Gerente dos dois hotéis, Salustiano Gomes afirma que a discrição do ambiente e a qualidade dos serviços são primordiais na hora de adquirir clientes. “Funcionamos tanto como hotel, onde recebemos muitas pessoas do interior e de outros estados, como motel. Temos clientes dos dois ramos e todos eles convivem normalmente aqui”, disse o gerente.

Logo após da recepção do JM Gomes 2 há um bar com estofados e peixes ornamentais. O ambiente serve tanto para a área de convivência dos hóspedes do hotel como de sala de espera da liberação das suítes do motel. “Há clientes que vêm aqui desde o primeiro ano de funcionamento. Damos sempre cortesia e desconto para eles”, disse Salustiano Gomes.

Na mesma rua dos motéis da família Gomes há outros sete do mesmo ramo. Com nomes diversos, os estabelecimentos atuam também como pousadas, hotéis e pensões, dependendo das necessidades do cliente.

Aposta na expansão

O mercado de motéis tem apostado em áreas turísticas. Próximo ao aeroporto, bares e casas de show às margens da avenida do Turismo, Zona Oeste, dois motéis ‘fisgam’ os amantes da madrugada.

Na mesma área, na avenida do Futuro, começam a surgir outros motéis. É o caso do Star Blue, inaugurado em março deste ano, que aposta no local estratégico como uma das ferramentas de sucesso.

“Nossas suítes possuem uma estrutura diferenciada e apostamos na qualidade do atendimento. Nosso motel não deixa nada a desejar aos motéis de luxo, com a diferença, é claro, do preço”, disse o gerente da Blue Star, Júlio César Bezara.

Segundo Júlio César, o local para a construção do motel foi estrategicamente estudado. “Aqui é uma área reservada, mas não escondida, pois fica próximo a dois conjuntos. Além disso, ouvimos dizer que haverá obras da prefeitura aqui próximo ano, o que deve atrair mais moradores e clientes para o negócio”, disse.

Estratégias para ganhar clientes

Os atrativos para manter a fidelidade dos clientes variam de acordo com a criatividade dos donos dos estabelecimentos. O estreante Blue Star, por exemplo, aposta no almoço executivo como um dos principais atrativos do motel. O serviço é oferecido de segunda à sábado aos clientes até às 15h.

“Todos os dias apresentamos mais de uma opção aos nossos clientes. Os pratos vão de strogonofe de frango a carne na chapa. Todos feitos por um chefe consagrado que já trabalhou para muitos restaurantes e políticos”, disse o gerente do Blue Star, Júlio César.

Os gestores do JM Gomes investem na publicidade para conquistar novos clientes. “Fechamos contrato com revistas, táxis, bancas de revista, além de folders informativos. Separamos todo o fim do ano uma verba para gastar com publicidade porque sabemos que traz retorno”, disse Salustiano.

E para manter os clientes fixos, o JM Gomes 1 e 2 usa um sistema de cartão fidelidade. “O nosso cliente ganha o ‘Cartão Cliente Fiel’ e depois de dez hospedagem ganha uma cortesia! Eles adoram”, disse Salustiano.

Apelido não agrada moradores

A rua São José, no Coroado 2, Zona Leste, é popularmente conhecido como “rua dos motéis”. Isso porque o local abrigava dezenas de estabelecimentos do ramo. Atualmente, com apenas dois motéis em funcionamento, a rua permanece com o mesmo apelido, o que não agrada os moradores.

Há 15 anos morando o local, Carlos Jerônimo diz não se sentir confortável com esse apelido. A casa dele fica a menos de 300 metros dos dois motéis. “Não nos sentimos bem em dizer isso não é? Aqui é uma área residencial. Eu não entendo como a prefeitura deixa abrir esse tipo de estabelecimento em uma área de residências!”, disse.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.