Publicidade
Cotidiano
Notícias

Assembleias Legislativas perderão dez vagas na eleição de 2014

A redução do número de vagas nas ALE’s é uma consequência da redistribuição das vagas da Câmara de Deputados. Os Estados da Paraíba e Piauí tiveram as maiores perdas de bancadas estaduais 28/05/2013 às 10:53
Show 1
A Assembleia Legislativa do Amazonas saltará, em 2015, de 24 para 27 deputados
acritica.com ---

As Assembleias Legislativas vão colocar em disputa, na eleição de 2014, dez vagas a menos do que no pleito de 2010. O número de deputados estaduais diminuirá de 1.059 para 1.049. A redução do número de vagas nas ALE’s é uma consequência da redistribuição das vagas da Câmara de Deputados. A medida, provocada a pedido da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), ampliará a bancada amazonense no Congresso de oito para nove vagas.

Os Estados da Paraíba e Piauí tiveram as maiores perdas de bancadas estaduais, cada uma de seis parlamentares. Paraíba de 36 para 30, e Piauí de 30 para 24. Em seguida, quem mais perdeu foram os Estados do Espírito Santo (de 30 para 27) e Alagoas (de 27 para 24). Os Estados que menos perderam foram o Rio de Janeiro (de 70 para 69), Rio Grande do Sul (de 55 para 54) e Pernambuco (de 49 e 48).

No sentido inverso, a Assembleia Legislativa do Estado do Pará ganhou quatro integrantes (de 41 para 45). Em seguida vem o Amazonas (de 24 para 27), Ceará (de 46 para 48) e Minas Gerais (de 77 para 79) e mais um para os Estados de Santa Catarina (de 40 para 41), Paraná (de 53 para 54).

O Diário de Justiça publicou, nesta segunda-feira (27), a Resolução nº 23.389/2013 que estabelece o número de vagas para o cargo de deputados federal por Unidade da Federação, bem como as cadeiras a serem disputadas nas Assembleias Legislativas e da Câmara Distrital para as eleições de 2014. O total de vagas para parlamentares estaduais/distritais – somando todos os Estados e o Distrito Federal) será de 1.049, dez a menos que nas Eleições 2010.

As vagas de parlamentares estaduais foram recalculadas após uma nova definição nas bancadas federais, em virtude da análise de um pedido, feito pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, que foi deferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por maioria, na sessão do dia 9 de abril deste ano.

Publicidade
Publicidade