Publicidade
Cotidiano
Escolha presidente da AAM

Associação Amazonense dos Municípios nas mãos do PSD

Iram Lima, prefeito de Boca do Acre e da mesma sigla comandada pelo governador do Amazonas, foi aclamado presidente da associação 27/03/2013 às 07:06
Show 1
Ex-prefeito Jair Souto(à esquerda), desistiu de disputar a reeleição da AAM
Kleiton Renzo Manaus

O governador Omar Aziz (PSD) ganhou mais uma na queda de braço com o senador Eduardo Braga (PMDB) pelo comando da Associação Amazonense dos Municípios (AAM). O prefeito de Boca do Acre (a 1.028 quilômetros de Manaus), Iram Lima (PSD), foi aclamado, nessa terça-feira(26), presidente da AAM. Iram é uma escolha do governador; o presidente da associação, o ex-prefeito de Manaquiri Jair Souto (PDMB), apoiado por Braga, desistiu de diputar à reeleição. A posse da nova diretoria da AAM se deu após a eleição.

No início do ano, Omar mostrou poder de articulação ao eleger o deputado Josué Neto (PSD) à presidência da Assembleia Legislativa (ALE-AM), desbancando o candidato do PMDB, Marcos Rotta, que foi apagado da disputa, e o projeto de reeleição do presidente da Casa Legislativa, deputado Ricardo Nicolau (PSD).

As duas instituições, AAM e ALE-AM, são os instrumentos importantes de articulação com os prefeitos do interior, que por sua vez atuarão como cabos eleitorais de elite na campanha do próximo ano quando serão eleitos deputados estaduais, federais, governador e senador e presidente da República.

Na associação

Até fevereiro, estavam na disputa o ex-presidente da AAM, Jair Souto, e o prefeito de Juruá, Tabira Ferreira (PSD). Souto conseguiu alterar o Regimento Interno da associação, incluindo artigo permitindo que ex-prefeitos possam se candidatar. Já Tabira, em reunião com Omar alegou problemas pessoais e pediu para sair. Nos bastidores o comentário era que a aproximação de Tabira com o ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT) não agradou aliados do governador e acabou minando a candidatura do prefeito de Juruá.

O resultado das eleições municipais de 2012 mostra que na correlação de forças Omar segue em vantagem contra Braga, mantendo 23 das 62 prefeitura do Amazonas. O PMDB ficou com 18 prefeituras. Dentro da ALE-AM, além da presidência da Casa o PSD conta com cinco deputados estaduais, enquanto o PMDB fica com quatro. Na esfera federal, são dois deputados federais para o PSD e um do PMDB.

Com orçamento estimado em R$ 1,5 milhão o presidente eleito da AAM se comprometeu a orientar os prefeitos e prefeitas a respeitar a legislação “para não serem prejudicados no futuro”, a comprar a sede da associação e sugeriu que as prefeituras unifiquem na associação seus escritórios jurídicos.

 

Publicidade
Publicidade