Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020
Segurança Digital

Ataques de hackers aumentaram durante pandemia

Crimes digitais deixam influencers e empresas em apuros



rob_rio_415FCDB1-1404-4A52-A134-B234BF1271EE.jpg Foto: Maria Luiza Dacio
25/10/2020 às 10:12

Ter a conta profissional de trabalho hackeada é um  problema que  empresários e influencers digitais  têm enfrentado nos últimos meses. Com o decorrer da pandemia, cresceram os ataques de hackers às contas de perfis de influenciadores, blogueiras e até empresas, que buscam  meios de tentar recuperar as contas através de serviços de “account recovery”, que fazem a recuperação e a blindagem dos perfis.

De acordo com um levantamento feito pela empresa Kaspersky, registros de invasões a sistemas subiu 330% no país entre fevereiro e abril. Nas redes sociais não é diferente, os ‘scammers’ (fraudadores), são pessoas que utilizam perfis maliciosos  para realizarem golpes na internet.



Geralmente esses invasores utilizam links ou URLs para roubar informações das vítimas, prática conhecida como “phishing”, que vem do inglês “fishing” (pescar), que podem oferecer ofertas de produtos grátis, mudança de senha e até mesmo verificação de autenticidade.

Muitas empresas surgiram a partir desses ataques, uma delas é a do amazonense  @ficaespertomaninho, criada em meio a pandemia pelo Weverton Rodrigues, 29, analista de TI, que tem objetivo de oferecer serviço de recuperação de contas hackeadas e proteger as redes sociais de possíveis golpes.

A página atualmente conta com quase 5 mil seguidores, e oferece além de serviços de proteção, dicas de segurança para as contas.

Segurança

Weverton diz que segurança digital sempre fez parte da sua rotina e como todo mundo estava em quarentena, viu na ocasião uma oportunidade de negócio. “Após perder muitos contratos, me vi obrigado a trabalhar pela internet. Tinha como hobby estudar segurança da informação. Nesse período houveram alguns casos, pois como todo mundo estava em casa, inclusive os bandidos, foi então que surgiu a oportunidade de ser a defesa contra os hackers, principalmente na região norte”.

Ele acrescenta  que nem sempre dá para recuperar as contas e que cada caso tem suas particularidades. “Quando a pessoa é, de fato hackeada, eu consigo dar um percentual de 95% de certeza que consigo recuperar de volta. Mas quando o perfil é desativado pelo próprio Instagram por violar os termos de uso, minhas chances caem para 10%”.

Vítima

Emanuele Rodrigues, 31, empresária e dona do spa @manuspaebronze, teve a conta de sua loja hackeada no final de setembro. Ela recebeu um direct de uma conta como se fosse a oficial do instagram. A mensagem pedia para mandar informações e dados através de um link, para que sua conta se tornasse verificada. Foi então que a empresária não teve mais acesso a sua conta. “Meu maior público é do insta. Não consegui mais abrir a página da loja e muitas clientes me ligaram pra saber o que tinha acontecido. Eu coloco meus pacotes, depoimentos e resultados, inclusive os horários. Então me prejudicou muito” comenta. Após comprar um serviço de “account recovery”, Emanuele teve sua conta recuperada.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.