Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
Notícias

Até 2015, Manaus deve arrecadar R$ 8 bi em impostos

Estimativa otimista sobre a arrecadação de tributos em Manaus foi feita ontem pelo titular da Semef, Ulisses Tapajós



1.jpg Expectativa do secretário municipal de Finanças é dobrar a arrecadação até 2015
27/11/2013 às 11:21

São ousados os planos de arrecadação da Secretaria Municipal de Finanças (Semef), que projeta fechar 2013 com R$ 3.4 bilhões em caixa. Para 2014, estima arrecadação de R$ 4 bilhões e para o último ano da atual gestão municipal, em 2015, a expectativa é dobrar esse valor. Ou seja, fechar com receita tributária de R$ 8 bilhões.

As projeções foram feitas ontem pelo titular da Semef, Ulisses Tapajós, que foi ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) apresentar a forma como funciona a sua pasta. O convite foi feito pelo procurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), Carlos Alberto Souza de Almeida. Na ocasião, Tapajós adiantou algumas estratégias cujo objetivo é alavancar a receita tributária de Manaus.



A pedra angular do almejado incremento da arrecadação municipal passa pela modernização da maquinaria fiscal do municipal. Por isso, recentemente foi assinado um termo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Manaus e a Prefeitura de Belo Horizonte.

Tapajós disse que através do termo com a prefeitura de BH será possível diminuir a dívida ativa do município, que hoje chega a R$ 4 milhões. “Em Belo Horizonte, a prefeitura tem 7% de inadimplência, enquanto Manaus é de 60%”, informou.

Outra forma de incremento da arrecadação virá com o aumento da fiscalização, incluindo maior controle de dados, o que acontecerá com o IPTU que hoje, segundo Tapajós, possui uma base deficiente de informações sobre o cadastro do proprietário do imóvel.

“A nova metodologia de trabalho que estamos implantando prevê a eliminação total do uso de papel, e um investimento forte em informática e internet. O cidadão vai ter acesso a todos os serviços oferecidos pela prefeitura e também vai saber em que o dinheiro arrecadado, por meio de cobranças de impostos, está sendo investido”, afirmou o secretário.

Entre as novidades, ele adiantou a intenção é implantar em Manaus a Nota Fiscal Paulista, em que o as pessoas físicas que possuam CPF podem se beneficiar de créditos. “Estamos estudando uma forma de transformar esse crédito em dinheiro para o consumidor, assim como já acontece em países da Europa. Seria uma forma de transformar a população em fiscal da própria nota fiscal de serviço”, destacou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.