Publicidade
Cotidiano
Notícias

Atendimento no Pronto-Socorro João Lúcio é discutido por gestores da rede de urgência

Na reunião, o novo diretor do Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, José Jorge Pinheiro, apresentou algumas medidas que começaram a ser implementadas na unidade nesta semana 30/09/2015 às 17:07
Show 1
O Pronto-Socorro e Hospital João Lúcio é referência no atendimento a neurotrauma
acritica.com Manaus (AM)

O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, reuniu-se nesta quarta-feira (30) com os gestores dos três principais prontos-socorros da rede estadual – João Lúcio, 28 de Agosto e Platão Araújo – e dos Serviços e Unidade de Pronto-Atendimento (SPAs e UPA) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para discutir a nova etapa do processo de reordenamento que está sendo executado para melhorar o fluxo de atendimento aos pacientes.

Pedro Elias anunciou as medidas que já começam a ser implementadas, a partir do Pronto-Socorro João Lúcio. Ele destaca que um dos objetivos do reordenamento, feito pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam), é retirar a sobrecarga dos grandes prontos-socorros, que hoje recebem uma fatia muito expressiva (cerca de 80%) de casos que deveriam ser atendidos nos SPAs ou na Atenção Básica, que é de responsabilidade da Prefeitura.

Na reunião, o novo diretor do Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, José Jorge Pinheiro, apresentou algumas medidas que começaram a ser implementadas na unidade nesta semana, com a finalidade de priorizar os atendimentos dos casos de neurotrauma – especialidade da unidade –, encaminhando para os demais serviços da rede as urgências de menor complexidade.  

“Estamos começando aos poucos, pelo João Lúcio, a fazer este redirecionamento dos pacientes, de forma bem orientada. A reunião desta quarta-feira foi importante para alinharmos detalhes deste novo fluxo com as demais unidades da rede de urgência e também com o SAMU. Em breve, estaremos iniciando um trabalho junto à população para reforçar os conceitos e orientações sobre o perfil dos serviços e em que situações eles devem ser procurados, para diminuir a sobrecarga em alguns deles”, disse Pedro Elias.

O secretário ressaltou que a questão do reordenamento do fluxo está sendo discutida com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que é responsável pela Atenção Básica, e peça importante para o correto funcionamento do sistema de atendimento em saúde.

O diretor do HPS João Lúcio, José Jorge Pinheiro, disse que a unidade está reforçando o sistema de acolhimento com classificação de risco, adequando as demandas de internação ao perfil do hospital e fazendo o encaminhamento das urgências de menor complexidade ou dos casos de atendimento ambulatorial aos SPAs ou UBS da área.

“Estamos fazendo o acolhimento do paciente, aplicando os critérios da classificação de risco e, nos casos que podem ser encaminhados a outros serviços, estamos fazendo o transporte do paciente ao destino. Na terça-feira, quando começamos a testar esse fluxo, nada menos do que 120 pacientes que procuraram a unidade se encaixavam nesse perfil”, disse o diretor.

O secretário-adjunto de Atenção Especializada da capital, Wagner William Souza, disse que as medidas de reordenamento que começam a ser implementadas permitirão uma melhor utilização da oferta de leitos existente nos SPAs e na UPA Campos Salles, que normalmente registram baixa ocupação.

“Tudo está sendo bem planejado, pactuado entre os diversos atores que atuam na rede de urgência propriamente dita e também em outras áreas, como a de abastecimento de medicamentos e insumos, para que as soluções estejam bem construídas”, afirmou o secretário-adjunto.

O secretário Pedro Elias marcou para a próxima quarta-feira (6) a segunda reunião com o grupo de gestores, para que sugestões sejam apresentadas a partir dos resultados observados neste primeiro momento do novo fluxo.

“Estamos iniciando esse movimento com os prontos-socorros que atendem pacientes adultos, priorizando o João Lúcio, mas o objetivo é avançar para as unidades de urgência que recebem o público infantil, já nos preparando para o período das chuvas, quando estas unidades registram seus picos de atendimento, em decorrência do aumento das infecções respiratórias, comuns no período”, disse o secretário.

Pedro Elias criou um comitê permanente para o acompanhamento do trabalho de reordenamento do atendimento de urgência, do qual também fará parte, o SAMU, a convite do secretário.  Ainda esta semana, Pedro Elias deve iniciar uma agenda de visitas técnicas aos SPAs para acompanhar o andamento do novo fluxo de atendimento.

Saiba mais

O Pronto-Socorro e Hospital João Lúcio é referência no atendimento a neurotrauma. São casos de traumatismos cranioencefálicos ou da coluna vertebral (raquimedulares). A Susam conta com mais 06 pronto-socorros, todos no atendimento de alta complexidade.

A rede de urgência da Susam é formada, ainda, por 09 SPAs e 01 UPA – para onde devem ser encaminhados os casos de baixa e média complexidade, como crises de hipertensão, pequenos ferimentos e mal-estar súbito.

Para o atendimento às grávidas, a Susam conta com 07 maternidades, que funcionam todos os dias, em regime de 24 horas.

*Com informações da assessoria de imprensa 


Publicidade
Publicidade