Publicidade
Cotidiano
Notícias

Atividade de sensibilização sobre a hanseníase é promovida pelo Mohan, na Colônia Antônio Aleixo

Ação é uma espécie de “esquenta” para o mutirão especial de atendimento que será realizado nesse sábado (30), como parte da programação alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase, celebrado no último domingo de janeiro 29/01/2016 às 16:12
Show 1
Ação faz parte da programação alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase, celebrado no último domingo de janeiro
SILANE SOUZA Manaus (AM)

Uma atividade de sensibilização sobre a hanseníase está sendo realizada nessa sexta-feira (29), na praça central da Colônia Antonio Aleixo, Zona Leste, pelo Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Mohan) e Associação dos Moradores do bairro. A ação começou por volta das 10h e conta com o apoio da Fundação Alfredo da Matta (Fuam) e demais serviços de saúde daquela área.

De acordo com o presidente do Mohan, Pedro Borges, a atividade é uma espécie de “esquenta” para o mutirão especial de atendimento que será realizado nesse sábado (30), a partir das 8h30, na Policlínica Antônio Aleixo, como parte da programação alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase, celebrado no último domingo de janeiro.

Integrante do movimento se concentram na praça central do bairro fazendo divulgação da jornada especial de atendimento. "É só uma preleção daquilo que vai acontecer amanhã, onde vamos fazer todo um trabalho voltado para detecção de novos casos de hanseníase e com palestras de conscientização e educativa. Um trabalho social completo que vai ser de 8h30 até as 13h", destacou Borges.


A ação, denominada “Dia H”, será realizada tanto na policlínica quanto no Centro de Reabilitação anexo da unidade, que funciona na mesma rua (av. Getúlio Vargas, Praça Tancredo Neves). “Estaremos com uma equipe de 12 técnicos em dermatologia e 18 médicos dermatologistas realizando o atendimento. Além disso, estaremos com outra equipe realizando aconselhamento e testes rápidos para o diagnóstico de HIV e sífilis”, explicou o diretor-presidente da Fuam, Hélder Cavalcante.

A incidência de hanseníase vem caindo no Estado, nos últimos anos, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Entre 1989 e 2015, o Amazonas registrou uma queda de 82,1% no coeficiente de detecção geral da doença. Ainda assim, a expectativa é diminuir ainda mais esse percentual. Em 2015, foram detectados 489 casos novos na região. Desse total, 184 (37,6%) são residentes de Manaus e 305 (62,4%) dos municípios do interior.

A meta da Fuam, principal referência da rede estadual de Saúde para o diagnóstico e tratamento da doença, é chegar a menos de dois casos para cada 100 mil habitantes. Hoje, são 12 casos para 100 mil.

Publicidade
Publicidade